Lusa

Jerónimo justifica realização do congresso do PCP contra o "egoísmo" de ficar em casa

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/ LUSA

O congresso comunista realiza-se até domingo no Pavilhão Paz e Amizade, em Loures.

O secretário-geral do PCP justificou esta sexta-feira que a realização do congresso comunista em Loures serve para mostrar que o partido não se resguarda por "egoísmo" quando os trabalhadores se expõem nos seus locais de trabalho.

Transmissão em direto do XXI Congresso do PCP

Na abertura do congresso, com metade dos delegados do que antes previsto, devido à pandemia de Covid-19, Jerónimo de Sousa insistiu na garantia das condições sanitárias para a realização da reunião.

Este é o congresso de um partido, disse, que "não se dá ao privilégio e ao egoísmo para se resguarda, enquanto centenas de milhares de trabalhadores estarão nos seus locais de trabalho todos os dias, resistindo à instensificação da exploração a pretexto da epidemia e têm que utilizar transportes".

Carlos Carvalhas e Arménio Carlos deixam Comité Central do PCP

  • Os pontos essenciais do Congresso do PCP

    País

    O PCP vai discutir no congresso de Loures, que decorre de sexta-feira a domingo, um projeto de resolução política em que apresenta objetivos e faz uma análise dos problemas do país e do mundo.

  • PCP: 99 anos, cinco líderes

    País

    O PCP teve cinco líderes em quase 100 anos de história e viveu três transições na liderança do partido, em 1961, com Álvaro Cunhal, em 1992 com Carlos Carvalhas e em 2004 com Jerónimo de Sousa.

  • Covid-19: os números da vacinação em Portugal e no Mundo

    Vacinar Portugal

    Já foram aplicadas mais de 1 milhão de doses de vacina em Portugal e o destino da maioria foi para pessoas com mais de 80 anos. O ritmo médio semanal dos últimos dias abrandou ligeiramente. Portugal é agora o 8.º país da União Europeia com mais doses administradas (14.ª se considerarmos os Estados-membros com mais vacinas completas). Veja os gráficos interativos do maior e mais rápido processo de vacinação mundial (pelo menos 101 países já o iniciaram)

    Bruno Castro Ferreira e Sofia Miguel Rosa