Conteúdo Patrocinado

Pé pesado? 10 dicas para uma condução mais ecológica

Sempre que exercer mais pressão no acelerador estará a injetar mais combustível para o motor, aumentando o consumo. Antes de fazê-lo, pense nas vantagens de uma condução eficiente: poupa nos abastecimentos, reduz a emissão de gases de efeito estufa para a atmosfera e aumenta a segurança. Estes são os conselhos da bp.

VÁ COM A BP E CONDUZA CARBONO NEUTRO

Não é novidade para ninguém que a velocidade nas estradas faz aumentar os consumos de combustível e, consequentemente, a libertação de dióxido de carbono para a atmosfera. Este gás é um dos principais responsáveis pelo efeito estufa do qual resulta o aquecimento global do planeta. Reduzir e estabilizar as suas concentrações é um imperativo mundial e tanto empresas da indústria automóvel como do setor energético estão empenhadas em dar o seu contributo rumo à neutralidade carbónica, um objetivo definido no Acordo de Paris contra as alterações climáticas a alcançar até 2050.

É o caso da bp, a empresa de energia que tem como ambição atingir a neutralidade carbónica (net zero) reduzindo as emissões das suas operações, da sua produção de petróleo e gás e ainda diminuir em 50% a intensidade de carbono nos produtos que comercializa. Para o efeito, lançou em julho, em Portugal, o programa bp Drive Carbon Neutral, uma iniciativa que compensa as emissões de carbono de todos os abastecimentos de gasóleo, gasolina e GPL dos seus clientes, utilizando créditos de carbono gerados a partir de projetos globais que financiam a utilização de energias renováveis, baixo carbono e a proteção das florestas.

Os condutores, por seu lado, podem e devem igualmente colaborar nesta missão, mudando comportamentos na forma como escolhem e utilizam a energia, onde os combustíveis se incluem, a começar no modo como conduzem os seus veículos.

PEQUENOS GESTOS, GRANDES IMPACTOS

Se tem o pé pesado, está na hora de aliviar o acelerador e de adotar uma condução eficiente. Saiba o que deve fazer em 10 dicas sustentáveis.

  1. Junte à decisão de comprar um carro o escrutínio das suas características técnicas. Veículos com menores consumos de combustível têm menores emissões de dióxido de carbono. Nos novos, dependendo do modelo, as variações oscilam entre os 4 e 15 litros/100 quilómetros e as emissões de CO2 entre os 115 e os 280 g/km. Tendo em conta a finalidade e o uso que lhe vai dar, considere a aquisição de um elétrico ou híbrido. Muitas marcas incorporaram já nos seus automóveis funções de “ecodriving”, ou condução ecológica, que podem ser uma grande ajuda. O modo “eco” atua sobre determinados sistemas, como ar condicionado, e ações de condução, como a aceleração/desaceleração, entre outras.

  1. Mantenha sempre as manutenções periódicas em dia. Ter todos os mecanismos a funcionar corretamente contribui para a poupança energética e produz menos emissões.

  1. Se circular a 120 km/hora em vez de 140, poderá poupar 20% de combustível. Além da velocidade, também os arranques, as acelerações e as travagens bruscas fazem aumentar os consumos. Não tenha pressa, conduza suavemente e por antecipação. Se o seu carro tem um limitador de velocidade, ou “cruise control”, que permite pré-programar a velocidade máxima, use-o, é útil para manter um andamento constante sem ultrapassar os limites.

  1. Use a caixa de velocidades com critério. Sabia que, a 50 km/hora, o automóvel consome mais 25% de combustível se usar uma segunda em vez de uma terceira? Evite mudanças inúteis e não deixe aumentar muito as rotações. A uma velocidade constante, opte pela mudança mais alta possível, que corresponde a rotações mais baixas.

  1. Se estiver parado ou em filas por mais de um minuto, desligue o motor. Mesmo ao ralenti, um carro pode gastar, consoante o modelo e o tipo de combustível, cerca de meio litro (ou mais) por hora. Neste capítulo, muitos modelos de veículos vêm equipados com o sistema “start-stop”, uma função que desliga temporariamente o motor em repouso voltando a ligá-lo quando necessário. À semelhança do modo “eco” basta acionar um botão.

  1. Mantenha os pneumáticos em bom estado de conservação. Uma pressão inferior à recomendada não só consome mais combustível (cerca de 6%), como contribui para um desgaste mais rápido do rasto da borracha.

  1. Tanto no verão como no inverno use o ar condicionado apenas quando necessário, desligando-o assim que o interior do veículo atingir uma temperatura de conforto. Este sistema de climatização pode representar um aumento dos consumos energéticos de cerca de 20% (em autoestrada) a 30% (em cidade).

  1. Na hora de abastecer, o combustível que usa pode fazer a diferença. Por exemplo, os combustíveis avançados bp Ultimate, com tecnologia ACTIVE, contêm milhões de moléculas desenhadas para proteger o motor da sujidade, oferecendo mais eficiência e ajudando os condutores a utilizar menos combustível por viagem.

  1. Transportar bagagens no tejadilho da viatura só mesmo em caso de necessidade. Este facto altera as características aerodinâmicas da mesma, fazendo aumentar em cerca de 5% o consumo de combustível. Por outro lado, não faça do porta-bagagens uma arrecadação. Retire toda a carga de que não precisa, pois por cada 50 quilos de peso adicional, os consumos podem aumentar entre 1% e 3%.

  1. Evite a utilização do automóvel em percursos pequenos, deslocando-se a pé, de bicicleta ou de trotineta. Não só poupa o ambiente como estará a contribuir para o seu bem-estar físico.
  • O primeiro dia de Web Summit 

    Web Summit

    Acompanhe aqui as palestras do palco principal. Neste primeiro dia, passam pelo palco nomes como Paddy Cosgrave, CEO e fundador da Web Summit, o primeiro-ministro António Costa, Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, ou a atriz Gwyneth Paltrow.

    Em Direto

    SIC Notícias