Cultura

Avicii "não podia continuar mais"

Avicii em Nova Iorque, 2013

Amy Sussman / AP

O DJ sueco Avicii poderá ter-se suicidado. De acordo com a família, o músico "não podia continuar mais" e "queria encontrar a paz".

Numa carta divulgada esta quinta-feira, a família diz que o músico de 28 anos era "um perfeccionista que viajava e trabalhava muito a um ritmo que levou a um stress extremo". Segundo a BBC, o porta-voz de Avicii recusou confirmar ou negar se o músico tinha-se suicidado.

No documento, os familiares revelam que Avicii "debatia-se com pensamentos sobre o significado, a vida e a felicidade".

"O nosso amado Tim era um artista frágil em busca de respostas a questões existenciais.(...) Ele queria encontrar a paz."

Em 2016, Avicii anunciou que se ia afastar dos palcos por questões de saúde. A família explica que o músico queria "encontrar um equilíbrio na sua vida para ser feliz e capaz de fazer o que mais amava: música".

O corpo de Tim Bergling, mais conhecida por Avicii, foi encontrado na sexta-feira passada, num hotel da capital de Omã, Muscat.

Durante o fim de semana, milhares de fãs reuniram-se no centro de Estocolmo, na Suécia, para prestar tributo ao DJ.