Cultura

Demitiu-se o diretor artístico do Teatro Nacional de São Carlos

A saída de Patrick Dickie é conhecida numa altura em que os trabalhadores do TNSC e da Companhia Nacional de Bailado estão em greve.

O diretor artístico do Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), Patrick Dickie, anunciou esta terça-feira que "não tem condições para equacionar a continuidade naquelas funções", revelou o TNSC.

Em comunicado, o teatro nacional - tutelado pelo Organismo de Produção Artística (Opart) - explica que Patrick Dickie informou hoje a ministra da Cultura da sua decisão, tomada por "razões pessoais".

Segundo o teatro nacional, o mandato de Patrick Dickie termina a 31 de agosto, dia em que efetivamente cessará funções como diretor artístico.

A saída de Patrick Dickie é conhecida numa altura em que os trabalhadores do TNSC e da Companhia Nacional de Bailado estão em greve e que o conselho de administração do organismo que os tutela, o Opart, liderado por Carlos Vargas, não será reconduzido para um segundo mandato.

O Ministério da Cultura deverá anunciar ainda esta semana a composição do novo conselho de administração do Opart.

Lusa

  • Continua a greve dos funcionários da CNB e do Teatro São Carlos
    1:27

    Cultura

    Há 2 anos a OPART decidiu reduzir o horário de trabalho dos funcionários da Companhia Nacional de Bailado para 35 horas semanais. O governo diz que a decisão é ilegal e impõe a reposição das 40 horas já a partir de 1 de julho. A greve continua nos dias 27, 28 e 29 de junho. Esta quarta-feira, os trabalhadores do Teatro Nacional São Carlos e da Companhia Nacional de Bailado realizam um plenário para "decidirem novas formas de luta".