Cultura

50 datas em 53 dias: os Moonspell andam a espalhar o metal português pela Europa

50 datas em 53 dias: os Moonspell andam a espalhar o metal português pela Europa

Iryna Shev

Iryna Shev

Jornalista

Euclides Semedo

Euclides Semedo

Repórter de Imagem

A banda da Brandoa passou esta semana por Lisboa e a SIC esteve lá para ver como foi

Arrancaram a digressão a 24 de outubro em Hamburgo, na Alemanha, e terminam-na a 15 de dezembro no mesmo país, mas em Munique. Pelo meio vão passar por Holanda, França, Bulgária, Suécia, Noruega, República Checa, Finlândia ou Polónia. No total são 24 nações que vão poder ver e ouvir o que de melhor se faz em Portugal na música heavy metal.

Esta terça-feira, a digressão dos Moonspell parou em casa. O grupo lisboeta atuou no Capitólio, onde a SIC assistiu ao concerto e falou com o vocalista.
Fernando Ribeiro disse que a banda está a atravessar uma fase de maturidade e confiança o que os faz sentir "os melhores Moonspell de sempre".

O concerto ficou assente maioritariamente no álbum "1755", lançado em novembro de 2017. Um trabalho cantado inteiramente em português, uma estreia na carreira de 27 anos do grupo da Brandoa. Além das canções do "álbum do terremoto", do alinhamento fizeram parte temas mais antigos como "Opium", "Awake", "Mephisto" ou "Fullmoon".

  • “Falso testemunho”: o quarto episódio do “Vidas Suspensas”
    29:04