Cultura

Prémio literário angolano Jardim do Livro Infantil 2020 anulado por plágio

Autor premiado plagiou livro de autora brasileira.

O Prémio Literário Jardim do Livro Infantil 2020, cuja obra vencedora foi "A kandengue do Golungo e o livro que não tinha fim", foi anulado, por plágio, informou hoje o Instituto das Indústrias Culturais e Criativas (Inicc) angolano.

De acordo com uma nota do Inicc, o autor da obra, Cirineu André Francisco, plagiou a obra "O livro que não tinha fim", da autora brasileira Sandra Aymone, editada em 2015.

"A obra constitui cópia integral do livro original. Trata-se de um plágio grosseiro, falta de honestidade intelectual e tentativa de burla do concorrente", referiu a nota, citada pela agência noticiosa angolana, Angop.

O comunicado realçou que o prémio determina que as obras concorrentes devem ser originais, inéditas e de criação própria dos autores.

Com periodicidade anual, o prémio, com valor pecuniário de 500 mil kwanzas (748 euros), é promovido em homenagem aos precursores da literatura infantil angolana e visa incentivar a criação literária infantojuvenil, bem como promover o surgimento de novos autores e obras neste domínio.

Em maio passado, quando Cirineu André Francisco, de 24 anos, licenciado em linguística pela Escola Superior Pedagógica do Cuanza Norte, foi anunciado como vencedor do concurso, o Inicc destacou a linguagem simples, criatividade, originalidade e imaginação do escritor.

A escolha de Cirineu André Francisco deveu-se ainda, de acordo com o Inicc na altura, ao facto de a obra apresentar "mensagens pedagógicas, num processo de educação para o livro, para a leitura e para a preservação da natureza, os impactos ambientais e a importância da reciclagem".

  • 21:07