Cultura

Até domingo há magia pelas ruas de Coimbra e os desafios não se limitam a criar ilusões com sucesso

O Festival internacional tem este ano novas regras por causa da pandemia.

O Festival Internacional de Magia de Coimbra volta para a 24ª edição, mas este ano de forma inédita, porque os desafios não se limitam a criar ilusões com sucesso.

Mãos desinfetadas, espaços reservados com metro e meio de distância e máscaras obrigatórias são algumas das regras criadas para garantir a segurança perante o novo coronavírus, que se deseja esquecido durante o espetáculo.

Quinze companhias de sete países dão corpo a mais de oito dezenas de espetáculos, que apesar de gratuitos têm de ser reservados digitalmente.

  • Medo, solidão e falta de afetos: como a pandemia lhes mudou a vida

    Coronavírus

    No Dia Internacional do Idoso, contamos a história de duas pessoas que têm em comum a solidão. A de Zulmira Marques, de 92 anos. Há 6 meses era alegre e passeava com as amigas quase todos os dias. Depois veio a pandemia e ficou “completamente sozinha” durante três meses. Agora não quer sair de casa. Tem vários medos. A outra é a de Maria do Céu. Morreu em junho, aos 87 anos. Os últimos dias de vida foram passados numa cama de hospital. Não pôde despedir-se das duas filhas.

    Rita Rogado