Cultura

Royal Opera House vai vender uma obra de Hockney para combater a crise

FACUNDO ARRIZABALAGA / EPA

Uma das óperas mais importantes do mundo tem de angariar fundos para enfrentar a crise causada pela pandemia.

A Royal Opera House em Covent Garden, Londres, vai vender uma obra do artista David Hockney numa tentativa de angariar fundos para enfrentar a crise causada pela pandemia, noticia hoje o jornal "The Observer".

Trata-se de um retrato feito por Hockney do antigo diretor David Webster, que esteve à frente da Royal Opera House (ROH) entre 1945 e 1970, e foi encomendado nos anos 1970.

O quadro será leiloado este mês pela Christie's e espera-se que seja vendido por um valor estimado entre os 11 e os 18 milhões de libras.

"Esta foi uma decisão realmente difícil. Mas temos de enfrentar a situação em que nos encontramos, e se conseguirmos manter-nos viáveis e ultrapassar isto, então poderemos voltar a empregar pessoas no futuro", disse o atual diretor da Royal Opera House, Alex Beard, ao jornal.

"Somos o maior empregador do setor artístico no país e sabíamos que tínhamos de olhar para os ativos que temos", acrescentou ele.

A venda faz parte de um plano para proteger este teatro, um dos mais prestigiados do mundo, como importante centro do famoso ballet real e da ópera internacional.