Cultura

Pedro Abrunhosa recorda Carlos do Carmo como "um herói da cultura nacional"

Carlos do Carmo morreu hoje, aos 81 anos, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Carlos do Carmo faleceu esta manhã aos 81 anos no hospital Santa Maria em Lisboa, onde ontem tinha dado entrada com um aneurisma.

Pedro Abrunhosa recordou, numa entrevista à SIC Notícias, o amigo Carlos do Carmo, para o qual chegou a escrever poemas. Lembra os dias no estúdio, as digressões conjuntas e as conversas nos camarins.

VIDA E OBRA DE CARLOS DO CARMO

Nascido em Lisboa, em 21 de dezembro de 1939, era filho da fadista Lucília do Carmo (1919-1998) e do livreiro Alfredo Almeida, proprietários da casa de fados O Faia, onde começou a cantar, até iniciar a carreira artística, em 1964.

Distinguido com o Grammy Latino de Carreira, em 2014, entre outros galardões, o seu percurso passou pelos principais palcos mundiais, do Olympia, em Paris, à Ópera de Frankfurt, na Alemanha, do 'Canecão', no Rio de Janeiro, ao Royal Albert Hall, em Londres.

O cantor despediu-se dos palcos em 9 de novembro de 2019, com um concerto no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

A publicação do seu derradeiro álbum, "E Ainda?", prevista para o passado mês de novembro, foi anunciada hoje para este ano, pela editora Universal Music.