Cultura

Governo pretende processar Tory Burch por apropriação abusiva da camisola poveira

Ministério da Cultura diz que vai procurar todas as vias judiciais e extrajudiciais ao dispor do Estado português para defender a camisola poveira enquanto "um importante património imaterial português".

O Governo pretende processar a estilista norte-americana Tory Burch por apropriação abusiva da camisola poveira.

Em comunicado, o Ministério da Cultura diz que vai procurar todas as vias judiciais e extrajudiciais ao dispor do Estado português para defender a camisola poveira enquanto "um importante património imaterial português".

"Após ter tomado conhecimento das suspeitas de uma eventual apropriação abusiva de um importante património imaterial português – a camisola poveira - o Governo está determinado em agir em conformidade na proteção deste Saber Fazer português."

Com a garantia de que já mostrou esta intenção à Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, o Governo diz que "fará o que estiver ao seu alcance para que quem já reconheceu publicamente o seu erro não se demita das suas responsabilidades e corrija a injustiça cometida, compensando a comunidade poveira".

O executivo sublinha também, em comunicado, que uma das prioridades deste Governo é "a valorização, proteção, preservação e salvaguarda do património imaterial português, como um importante ativo cultural e económico" e para isso aprovou uma "Estratégia Nacional para o Saber Fazer Português" e está em vias a criação da "Associação para o Saber Fazer".

Tory Burch pede "desculpa aos portugueses" e garante corrigir o erro de "imediato"

A estilista pediu desculpa e admitiu, através do Facebook, que "foi um erro não ter sido feita referência às bonitas e tradicionais camisolas de pescador tão representativas da cidade da Póvoa de Varzim".

A peça custava quase dez vezes mais do que a original, feita à mão na Póvoa de Varzim há mais de um século. A camisola, que inicialmente foi apresentada como sendo uma sweater de inspiração mexicana, estava à venda no site por 695 euros.

Tory Burch garantiu corrigir o erro de "imediato" e reconhecer que a camisola "foi inspirada nas tradições portuguesas". Para isso diz estar a trabalhar em conjunto com a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim.

Estilista tem outros produtos semelhantes a peças icónicas portuguesas

Na loja online da designer estão à venda loiças semelhantes às peças de cerâmica da Bordallo Pinheiro. A fábrica das Caldas da Rainha diz que já tinha conhecimento do caso e está a analisar o processo para agir judicialmente.