Cultura

Sessão de Cinema: “Um Homem Fora de Série”

Robert Redford no papel de Roy Hobbs: um prodigioso talento

Interpretando um talentoso jogador de baseball, Robert Redford está no centro de um filme que tem como inspiração um romance de Bernard Malamud.

Na filmografia de Robert Redford como actor, o filme “Um Homem Fora de Série” (1984) não será um dos melhores, mas não deixa de ser um dos que mais e melhor pode simbolizar a sua condição de “herói americano”. Trata-se, de facto, do retrato de uma personagem “fora de série” — um hiper-dotado jogador de baseball — que, através das suas proezas ao longo de várias décadas, se vai impondo como modelo individual de talento e comportamento.

Baseado num romance de Bernard Malamud, publicado em 1952, o filme, realizado por Barry Levinson, faz o retrato de Roy Hobbs, esse jogador que triunfa pela sua naturalidade… Aliás, a palavra é essencial na sua definição, até porque, convém lembrar, tanto o livro como o filme têm como título “The Natural”.

Na carreira de Redford, o filme surgiu numa altura em que ele era já uma referência modelar de Hollywood, aliás reforçada, poucos anos antes, pelo facto de o seu primeiro título como realizador, “Gente Vulgar”, ter sido o grande vencedor dos Oscars referentes a 1980. Barry Levinson, por sua vez, era um valor emergente na galeria de cineastas da indústria americana, tendo-se estreado na longa-metragem, em 1982, com “Adeus, Amigos”.

Além do mais, “Um Homem Fora de Série” é um caso invulgar de confluência de talentos, desde logo no elenco em que encontramos também, por exemplo, Glenn Close e Robert Duvall. Contribuição decisiva é a de Caleb Deschanel, mestre da direcção fotográfica.

Netflix

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.