Cultura

"Se os clubes desaparecerem, é uma parte importante da nossa vida cultural"

O músico The Legendary Tigerman atua este mês em cinco clubes de música, de cinco cidades do país. A digressão é um contributo do músico para a sobrevivência destas pequenas salas de atuações e parte das receitas reverte para a União Audiovisual.

É um ambiente único, apertado, quente e ruídoso, vivido durante anos por Paulo Furtado, mesmo antes de assinar o nome na história da música nacional como The Legendary Tigerman. A sala de ensaios pode ser parecida com os inúmeros clubes que foi conhecendo ao longo dos anos, mas não substitui o ambiente único das pequenas salas de espetáculos espalhadas pelo país onde nascem bandas e carreiras de músicos nacionais, antes de chegarem aos grandes palcos. Uma realidade que está em risco desde o início da propagação da pandemia, por isso, Paulo Furtado pensou numa digressão especial para lutar pelos Clubes de Música nacionais com cinco noites de "Fix of Rock'n'Roll".

Todos os concertos serão transmitidos em direto no Instagram do projeto The Legendary Tigerman, sem bilhetes associados mas com um convite para realizar donativos através de um link, que serão distribuídos em três partes iguais: entre a União Audiovisual, os clubes e o artista. Ainda assim, o músico acredita que a situação dramática que o setor atravessa exige mais respostas para salvar os clubes de música de todo o país.

São cinco concertos espalhados por Aveiro, no Avenida, Coimbra, no Salão Brazil, Leiria, no Texas Bar, Torres Vedras, no Bang Venue, e Loulé, no Bafo de Baco, até sexta feira, dia 23 de julho.

  • 1:57