Cultura

Memórias da grande aventura

Opinião

Hollywood, 1921: Douglas Fairbanks em "Os Três Mosqueteiros"

Douglas Fairbanks no papel de D’Artagnan é uma imagem emblemática da produção de Hollywood durante o período mudo — foi há 100 anos.

No verão de 1981, já lá vão 40 anos, “Os Salteadores da Arca Perdida”, de Steven Spielberg, foi lançado com uma enérgica frase publicitária: “O regresso da grande aventura”. Como é óbvio, o conceito de “grande aventura” era essencial. Mas convém não esquecer que se tratava, não de uma novidade do espectáculo cinematográfico, antes, precisamente, de um “regresso”.

Uma sugestiva efeméride ajuda-nos a compreender que o gosto da aventura está inscrito na história do cinema desde os tempos heróicos do mudo. Assim, a versão de “Os Três Mosqueteiros” com Douglas Fairbanks (1883-1939), um dos ícones do cinema mudo, foi lançada há nada mais nada menos que 100 anos — mais exactamente, no dia 28 de agosto de 1921.

Com realização de um dos mestres pioneiros de Hollywood, Fred Niblo (um ano antes, tinha dirigido “O Sinal do Zorro”, também com Fairbanks), “Os Três Mosqueteiros” ilustra, afinal, uma particular ligação do “entertainment” com a cultura literária. E está longe de ser a primeira adaptação do romance de Alexandre Dumas — em 1911, por exemplo, surgira uma versão com chancela dos estúdios de Thomas Edison e, também em 1921, a França produziu uma adaptação assinada por Henri Diamant-Berger.

Assumindo o papel de D’Artagnan, Fairbanks distinguia-se como modelo exemplar do herói romântico. Dito de outro modo: o cinema continuava a integrar referências provenientes de outros domínios artísticos, nomeadamente do teatro e da literatura, mas afirmava-se como uma linguagem autónoma, criando narrativas com conceitos específicos de espaço e tempo, personagem e drama.

Podemos, por isso, lembrar que a grande aventura não é uma banal referência nostálgica — é mesmo um dos mais antigos conceitos cinematográficos que, com resultados melhores ou piores, persiste na produção contemporânea.

  • 2:29