Cultura

Gravações de Amália candidatas ao "Memória do Mundo" da UNESCO

Algumas gravações nunca foram publicadas. É a primeira candidatura portuguesa em audiovisual ao programa.

O Ministério da Cultura vai candidatar gravações de Amália Rodrigues ao programa da UNESCO "Memória do Mundo". É a primeira vez que Portugal candidata um documento audiovisual no âmbito deste programa.

No ano do centenário de Amália Rodrigues e, no dia em que passam precisamente 22 anos sobre a sua morte, Portugal quer ver o património da fadista reconhecido pela Unesco.

Em comunicado, o Ministério da Cultura destaca a projeção que Amália deu ao fado no estrangeiro, sempre preocupada pela renovação.

A candidatura é promovida pelo Ministério da Cultura através do Arquivo Nacional do Som, em colaboração com a editora Valentim de Carvalho, proprietária de fitas-magnéticas gravadas por Amália entre 1951 e 1990 e outras gravações, algumas que nunca foram publicadas.

Há 7 anos, a SIC visitou o arquivo e testemunhou a quantidade de temas gravados pela fadista.

É a primeira candidatura portuguesa de um documento audiovisual ao programa da UNESCO, que pretende preservar documentos com significado e valor para a humanidade.

A voz de Amália junta-se aos 10 documentos escritos que Portugal submeteu a "memória do Mundo", entre eles, o Tratado de Tordesilhas e o diário da primeira viagem de Vasco da Gama à Índia.