Cultura

Morreu Paddy Moloney, o líder da banda histórica irlandesa The Chieftains

Lynne Sladky

Tinha 83 anos.

O músico irlandês e líder da banda histórica The Chieftains, Paddy Moloney, morreu na terça-feira aos 83 anos, anunciou o Irish Traditional Music Archive (ITMA), referindo que deu "uma enorme contribuição para a música e dança tradicional" da Irlanda.

As causas da morte são ainda desconhecidas.

"Poucas pessoas podem reivindicar o nível de impacto que Paddy Moloney teve na vibração da música tradicional em todo o mundo. Que legado musical maravilhoso nos deixou", escreveu o ITMA.

Em conjunto com Sean Potts e Michael Tubridy, Moloney tocou instrumentos irlandeses, como 'uilleann pipe' (gaita irlandesa) e 'bodhrán' (instrumento de percussão).

Formada em 1962, The Chieftains ajudou a popularizar a música tradicional da República da Irlanda, colaborando com vários artistas de renome, como Mick Jagger, Luciano Pavarotti, Van Morrison ou Elvis Costello, tendo conquistado seis Grammy em 18 nomeações.

Numa pequena nota publicada na rede social Facebook, os The Chieftains lamentaram "a perda" de Paddy Moloney.

"Paddy tinha muitas mais músicas para partilhar e histórias para contar. Tivemos sorte em tê-lo connosco tanto tempo", salienta a banda.

Permanecendo como único membro original dos The Chieftains, durante quase 60 anos, Paddy Moloney contribuiu para a criação de bandas sonoras de filmes, como o Barry Lyndon, de Stanley Kubrick, e Gangues de Nova Iorque, de Martin Scorsese.

Também no Facebook, Elvis Costello e a sua cônjuge, Diana Krall, deixaram o seu testemunho sobre as aventuras passadas com Paddy Moloney, endereçando "amor e as mais profundas condolências" à família e todos os colegas e amigos daquele, que consideram, "grande homem".

"Paddy era como um homem na posse de um mapa a traçar todas as antigas linhas telegráficas submarinas que uniam os continentes. [...] Traçava a conexão da música tradicional irlandesa e da afinidade humana entre os hemisférios. O irlandês chegou a todos os lugares e tinha nele a evidência musical", lê-se na página de Elvis Costello.

Costello lembrou a colaboração que originou a canção oficial da série de televisão "The Irish In America: The Long Journey Home", melodia que Paddy Moloney se referiu como "The Anthem" (O Hino, em tradução simples), porque descrevia "a emigração e o eventual regresso" à Irlanda.

Nascido e criado em Dublin, Moloney começou a tocar músicas aos seis anos, começando por um apito de lata de plástico oferecido pela mãe.

Paddy Moloney era casado com a artista Rita O'Reilly, com quem teve três filhos: Aonghus, Padraig e Aedin.