Cultura

Menina de cinco anos entra para o Guinness como a escritora mais jovem do mundo

Menina de cinco anos entra para o Guinness como a escritora mais jovem do mundo

Bella J. Dark publicou a primeira obra em janeiro de 2022.

A inglesa Bella J. Dark entrou para o livro de recordes do “Guinness” depois de se tornar na escritora mais jovem do mundo, ao publicar o seu primeiro livro com apenas cinco anos de idade.

O livro, originalmente intitulado “The lost cat” (em português “O gato perdido”), foi publicado a 31 de janeiro de 2022 e, desde esse dia, já vendeu mais de mil cópias. É possível encontrar a obra à venda no site Amazon por seis libras (6,97 euros).

A antiga detentora do feito era Dorothy Straight, uma americana que publicou o seu primeiro livro em 1964, aos seis anos. Ou seja, este recorde só foi quebrado 58 depois.

A criança que, segundo a mãe, “sempre teve muita imaginação”, retrata na obra escrita a história de um gato, chamado Snowy, que se aventurou sozinho à noite e acabou perdido. Bella conta ao Guinness Records que a inspiração veio de um desenho que ela própria fez.

“Começou com uma fotografia. O meu papá disse que eu podia fazer um livro e uma história vinda da fotografia”, revelou a pequena escritora.

Segundo o Guinness World Records, os pais da criança não se mostraram muito surpreendidos quando Bella lhes revelou que iria, efetivamente, escrever um livro. Bella avançou assim com a ideia e em cinco dias terminou a escrita da obra que posteriormente também ilustrou.

As ilustrações não são apenas da autoria de Bella, uma vez a sua irmã Lacie também contribuiu com um desenho que foi incorporado no final do livro.

A escritora de cinco anos conta ao Guinness que o objetivo da publicação passa por ensinar uma lição às crianças para não saírem sozinhas de casa durante a noite.

Bella confessa ainda que retirou alguma inspiração e motivação de alguns dos seus livros infantis favoritos e por isso, a pequena autora assume que também ela espera servir como motivação para outras crianças poderem fazer o mesmo. O seu conselho é que “escrevam uma história que venha de vocês”. A sequela da história do gato “Snowy” já está a ser preparada por Bella e não deve tardar até estar publicada.

GUINNESS WORLD RECORDS

Para um livro ser elegível para o famoso livro de recordes é necessário que tenha sido publicado por uma editora e tenha vendido no mínimo mil cópias.

Chelsea, a mãe da menina, assume que esteve sempre do lado da criança e ajudou-a em todo o processo, desde a descoberta de “The lost cat” por uma editora numa feira do livro, até à entrada para o livro de recordes. A mãe revelou ao Guinness que é um orgulho ver a filha integrar uma publicação tão prestigiada como esta, e assume que se sentiu recompensada por todo o trabalho ao ver o elevado número de vendas que a obra da menina tem atingido.

“Tem sido uma jornada tão emocionante até agora, eu o pai estamos estamos na lua com este feito que ela conseguiu, pois é o mínimo que ela merece”, revelou orgulhosa a mãe da autora.

O recorde do escritor mais jovem do mundo pertence a Thanuwana Serasinghe, do Sri Lanka, um menino que publicou o primeiro livro em 2017, aos quatro anos e 356 dias de idade.

Últimas Notícias
Mais Vistos