Cultura

Lizzo vence Emmy e sublinha importância da representatividade na televisão

A cantora Lizzo
A cantora Lizzo
Jae C. Hong
Cantora conquistou um Emmy pela série da Amazon "Lizzo's Watch Out for the Big Grrrls".

A cantora Lizzo destacou a importância da representatividade na televisão, depois de conquistar um Emmy pela série da Amazon "Lizzo's Watch Out for the Big Grrrls", onde documentou a busca por dançarinas de apoio.

"Quando eu era uma menina, tudo o que queria era ver-me representada nos 'media'", disse a cantora no discurso de aceitação, durante a 74.ª cerimónia da Academia de Televisão, que decorreu na segunda-feira à noite, em Los Angeles.

"Alguém gorda como eu, alguém negra como eu, alguém linda como eu", continuou.

"Se eu pudesse voltar atrás e dizer algo à pequena Lizzo, seria que ela ia ver essa pessoa. Mas teria de ser ela".

A produção venceu a categoria de melhor série de Competição, batendo nomeados como "Top Chef", "The Voice", "RuPaul's Drag Race" e "The Amazing Race".

Pouco depois do discurso de Lizzo, a atriz Geena Davis mencionou as palavras da cantora quando aceitou o Governors Award, uma homenagem da Academia ao trabalho desenvolvido no Geena Davis Institute on Gender in Media.

"Esta noite é para homenagear o melhor da televisão e como nós sabemos, como a Lizzo sabe, a televisão pode muitas vezes ter impacto na forma como as pessoas se veem a si próprias e julgam o seu valor no mundo", afirmou Davis.

"Desde que lancei o Instituto fizemos muitos progressos. Mas ainda há mais trabalho para fazer", frisou.

Numa noite em que Hollywood voltou ao glamour absoluto pós-pandemia, também o presidente da Academia de Televisão, Frank Scherma, elogiou a diversidade que se tem visto nas produções nos últimos tempos.

"Gosto que haja tantas séries a serem contadas a partir de pontos de vista autênticos", referiu, dizendo que tal contribui para que a audiência contacte com visões do mundo diversas e histórias reais.

Esta "narrativa autêntica" é um fator de união, considerou, numa altura em que a televisão vive "a era de platina".

A cerimónia foi apresentada por Kenan Thompson a partir do Microsoft Theater, em Los Angeles, e coroou "Succession", "Ted Lasso" e "The White Lotus" como melhores séries do ano.

Teve vários momentos de comédia, como a interação entre Steve Martin, Selena Gomez e Martin Short, protagonistas de "Homicídios ao Domicílio", na apresentação de uma das categorias.

Short fez mesmo uma piada com a situação legal que envolve o ex-Presidente Donald Trump, depois de o FBI ter recuperado dezenas de caixas com documentos classificados pertencentes ao governo da sua casa em Mar-a-Lago, no estado da Florida.

"Realmente, que audiência vocês são", elogiou Martin Short.

"Gostava de vos meter numa caixa e levar-vos para casa, como documentos classificados da Casa Branca", gracejou, gerando gargalhadas.

No início da noite, um momento musical homenageou séries que já se tornaram clássicos, como "Lei & Ordem", "A Guerra dos Tronos" e "Stranger Things". Esta última série da Netflix estava nomeada para melhor série, mas perdeu para "Succession".

Últimas Notícias
Mais Vistos