Cultura

Sessão de Cinema: "O Regresso de Mary Poppins"

Sessão de Cinema: "O Regresso de Mary Poppins"
Angela Lansbury tem um momento especial na versão moderna de Mary Poppins
Falecida aos 96 anos de idade, Angela Lansbury tem uma filmografia imensa com um capítulo importante ligado às produções Disney.

Com a morte da actriz inglesa Angela Lansbury (no dia 11 de outubro, em Los Angeles, contava 96 anos), desapareceu uma das figuras mais queridas do imaginário dos estúdios Disney.

É verdade que, para muitos espectadores, ela será antes do mais a Jessica Fletcher da série televisiva "Crime, Disse Ela" (1984-1996); mas não é menos verdade que foi no universo Disney que interpretou algumas das suas personagens mais originais, incluindo Mrs. Potts, o bule de chá de "A Bela e o Monstro" (1991).

Vale a pena, por isso, ver ou rever aquele que foi um dos derradeiros títulos em que trabalhou, precisamente com chancela Disney: "O Regresso de Mary Poppins" (2018), uma realização de Rob Marshall que retoma a personagem criada pela escritora britânica P. L. Travers, no cinema celebrizada por Julie Andrews no original "Mary Poppins" (1964), de Robert Stevenson — desta vez, a ama com poderes mágicos é interpretada por Emily Blunt.

Tirando partido das mais modernas técnicas de efeitos visuais, esta nova aventura de Mary Poppins relança o espírito do primeiro filme, afinal recriando também uma matriz narrativa — a odisseia, entre drama e comédia, de uma família — central no universo de espectáculo concebido por Walt Disney (o filme de 1964 foi um dos derradeiros cuja produção ele acompanhou, vindo a falecer dois anos mais tarde).

Em "O Regresso de Mary Poppins", Angela Lansbury tem um papel muito breve, mas simbolicamente importante: descobrimo-la como a "Senhora dos Balões" que podemos recordar no video aqui em baixo — é ela que, por assim dizer, lança o final do filme, com a canção "Nowhere to Go But Up", anunciando a possibilidade da magia para lá das aparências do quotidiano.

Blu-ray

Últimas Notícias