Desporto

Confederação sul-americana abre inquérito disciplinar ao River Plate

Natacha Pisarenko

A Confederação sul-americana de futebol (CONMEBOL) abriu um inquérito disciplinar contra o River Plate, na sequência dos incidentes antes da segunda mão da final da Taça dos Libertadores, em que adeptos atacaram o autocarro do Boca Juniors.

"A CONMEBOL informa que abriu um processo disciplinar contra o Club Atlético River Plate, face aos incidentes ocorridos em 24 de novembro de 2018, data em que estava previsto realizar-se a segunda mão da Libertadores2018", refere o organismo em comunicado.

A nota adianta que o River Plate tem um prazo de 24 horas para apresentar as suas alegações e apresentar as provas necessárias à sua defesa.

Ainda hoje, a comissão executiva da CONMEBOL deverá decidir a questão da segunda mão, jogo que inicialmente foi adiado para o último domingo, e, depois, suspenso, sem nova data marcada.

No sábado, na data inicial prevista para a segunda mão, o autocarro que transportava a comitiva do Boca Juniors foi atacado à chegada ao estádio Monumental, resultando em ferimentos em alguns jogadores.

Os adeptos lançaram pedras e gás pimenta, e os futebolistas Pablo Pérez e Gonzalo Lamardo tiveram que ser assistidos no hospital.

O Boca Juniors, que empatou na primeira mão, na 'La Bombonera', a 2-2, pretende que o River seja punido pelo ataque e que se aplique o artigo 18 do regulamento disciplinar, que prevê várias penalizações, entre as quais a desqualificação.

A comissão disciplinar da CONMEBOL tem o assunto na mesa, podendo, ao abrigo do artigo, desqualificar o River Plate, mas também realizar o jogo à porta fechada ou transferi-lo para um estádio neutro.

Lusa

  • Votar? É mais praia...
    2:43