Desporto

Guimarães vence no Bessa e segue para os quartos da Taça

O Vitória de Guimarães apurou-se esta quarta-feira para os oitavos de final da Taça de Portugal de futebol, ao vencer o Boavista no Estádio do Bessa, por 1-0.

Com um golo apontado por Dodõ e numa altura em que a equipa estava reduzida a dez jogadores.

Depois de uma primeira parte equilibrada, jogada em ritmo baixo e com escassos momentos de interesse, os vimaranenses, que foram para o intervalo já em inferioridade numérica, devido à expulsão de Matheus Oliveira, entraram bem no segundo tempo e marcaram logo aos 49 minutos, pelo lateral-direito Dodô.

As equipas respeitaram-se e correram poucos riscos até ao intervalo, com o Boavista a jogar pelo seguro e a apostar numa construção paciente a partir das suas linhas recuadas, com muita circulação bola, mas também reduzida objetividade.

Dodô logrou vencer a oposição 'axadrezada' aos 18 minutos e cruzou, tendo Alexandre Guedes, solto na área contrária, atirado para fora, naquela que foi a primeira situação de golo.

O Boavista teve a sua oportunidade de golo quando Rafael Lopes, aos 24, recebeu a bola e, em vez de tentar 'alvejar' a baliza, optou por servir um companheiro que o seguia, acabando assim a ocasião por se perder.

Dez minutos depois, Matheus Oliveira protestou muito contra uma falta que o árbitro lhe assinalou e, aparentemente devido a isso, viu o cartão vermelho, o que deixou a sua equipa com quase uma hora pela frente com menos um elemento.

Alexandre Guedes ainda teve mais uma situação interessante para tentar o golo antes das equipas recolheram aos balneários, golo esse que surgiu logo no arranque do segundo tempo num lance desenhado na esquerda e finalizado no lado contrário pelo lateral-direto Dodô, que tirou partido da total ausência de oposição. O Boavista reagiu, Edu Machado arrancou um bom cruzamento aos 60 minutos, que Wakaso anulou com uma intervenção espetacular na sua área e, no minuto seguinte, David Simão serviu Fábio Espinho, mas este, isolado, falhou o empate de forma incrível.

Os 'axadrezados' tornaram-se cada vez mais ameaçadores, passaram a ter mais bola e mais iniciativa e o Guimarães sentiu crescentes dificuldades para conter o ímpeto ofensivo contrário.Aos 76 minutos, Edu Machado rematou e Gonçalo Cardoso chegou atrasado, mas, depois disso, o Guimarães conseguiu libertar-se da pressão a que esteve sujeito.

À medida que o jogo caminhou para o fim, a ansiedade começou a tomar conta dos jogadores do Boavista e o Guimarães aproveitou e conseguiu gerir melhor o jogo, mas não se livrou de um grande susto quando André Claro, aos 88 minutos, apareceu isolado diante de Miguel Silva isolado e rematou para uma grande defesa de Miguel Silva.

Lusa