Desporto

Juventus vence Bolonha e avança para os quartos-de-final da Taça de Itália

GIORGIO BENVENUTI

Equipa junta-se a Lazio e AC Milan nos quartos-de-final.

A Juventus venceu este sábado em Bolonha, por 2-0, e juntou-se a Lazio e AC Milan nos quartos de final da Taça de Itália de futebol.
Com o português Cristiano Ronaldo no banco - substituiu Kean aos 62 minutos -, a heptacampeã italiana chegou ao triunfo graças aos golos de Bernardeschi e Kean, aos nove e 49.

A Juventus, que venceu as quatro últimas edições da prova, vai defrontar nos 'quartos' o vencedor do embate entre Atalanta e Cagliari, marcado para segunda-feira, e juntou-se aos já apurados Lazio e AC Milan, que derrotaram, respetivamente, Novara e Sampdoria.

A formação milanesa, finalista vencida do troféu em 2017/18, necessitou de prolongamento para vencer em Génova, por 2-0, com golos do suplente Cutrone, aos 102 e 108.

Mais dilatado foi o triunfo da Lazio na receção ao Novara, do terceiro escalão, por 4-1, conseguindo todos os golos na primeira parte, por intermédio do espanhol Luis Alberto, aos nove minutos, de Immobile, aos 20 e 35, e do sérvio Milinkovic-Savic, aos 45+3.

Eusepi reduziu para a formação do norte de Itália, aos 49, na conversão de uma grande penalidade, antes de Pedro Neto ter sido aposta do treinador Simone Inzahi nos romanos, a partir dos 77 minutos, quando substituiu o montenegrino Marusic, enquanto Jorge Silva não saiu do banco de suplentes.

O encontro no Estádio Olímpico de Roma ficou marcado pelos cânticos racistas e antissemitas entoados por adeptos da equipa da casa durante a partida.

Os adeptos da zona da Curva Nord dirigiram comentários como "Amarelo, vermelho e judeu" ou "A Roma parece África", comentários dirigidos ao emblema rival da capital italiana, segundo relatam vários órgãos de comunicação italianos.

Outros cânticos foram dirigidos à polícia, depois de confrontos na terça-feira, durante a festa de aniversário do clube, terem levado a quatro detenções de adeptos, depois de oito agentes terem sido hospitalizados.

Lusa

  • Visíveis - Ruca
    31:30
  • Um presidente também chora...
    0:21