Desporto

Ronaldo pode perder condecorações da República Portuguesa

Susana Vera

Jogador corre o risco de perder as duas ordens que lhe foram atribuídas por Cavaco e Marcelo.

Cristiano Ronaldo reconheceu ontem a culpa de quatro crimes de fraude fiscal, num tribunal de Madrid, onde acordou pagar uma multa de 18,8 milhões de euros, escapando a uma pena de prisão de 23 meses. Depois desta condenação, o jogador corre o risco de perder as duas ordens que lhe foram atribuídas, mas a Presidência da República ainda não comentou o caso.

De acordo com o jornal Público, o comportamento que levou à condenação do futebolista em Espanha violou alguns deveres dos condecorados com ordens honoríficas.

O internacional português foi condecorado em 2014 por Cavaco Silva como Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal e, dois anos mais tarde, por Marcelo Rebelo de Sousa com a Grã Cruz da Ordem de Mérito.

Fonte do tribunal confirmou a assinatura do acordo pelo avançado da Juventus, que se deslocou ao Tribunal Provincial de Madrid, onde esteve durante aproximadamente uma hora, entrando e saindo em silêncio, apesar da presença de cerca de uma centena de jornalistas.

Este acordo permite fechar o processo judicial aberto contra Cristiano Ronaldo por ter fugido ao pagamento de impostos de rendimentos recebidos sobre os direitos de imagem em Espanha, quando jogava no Real Madrid.

Ronaldo estava acusado de ter, de forma "consciente", criado empresas na Irlanda e nas Ilhas Virgens britânicas, para defraudar o fisco espanhol em 14.768.897 euros, cometendo quatro delitos contra os cofres do Estado espanhol, entre 2011 e 2014.

Com Lusa

  • Carro de Santana Lopes não tinha seguro?
    1:44