Desporto

"Bacteriologicamente puro". A expressão que levou o SOS Racismo a acusar Rui Santos de racismo e xenófobia

Organização vai apresentar queixa à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial e Entidade Reguladora da Comunicação Social.

Rui Santos mostrou-se indignado com a integração de Dyego Silva, o jogador luso-brasileiro, na convocatória da seleção nacional portuguesa. Além de "contraditória à função de formação que a FPF tem de desempenhar", o comentador da SIC usou a expressão "bactereologicamente puro" para se referir aos jogadores de nacionalidade portuguesa.

O SOS Racismo acusa Rui Santos de ter um discurso racista e xenófobo. Entendem que o uso da expressão "bacteriologicamente puro" evoca uma representação biológica da "raça que, além de cientificamente ultrapassada, é um veículo explícito de ofensa e preconceito" escrevem no comunicado.

O SOS Racismo vai, por isso, apresentar queixa à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial e à Entidade Reguladora da Comunicação Social.

"O bacteriologicamente puro foi uma tentativa de me descredibilizar por causa dos Boaventuras"

Rui Santos já reagiu à polémica em torno das declarações sobre a chamada de Dyego Sousa à seleção nacional. Não entende as acusações do SOS Racismo.

Quem é Dyego Silva?

Jogador do SC Braga passa a ser o sétimo jogador naturalizado a representar Portugal. Dyego Sousa é o 39.º estreante na era Fernando Santos