Desporto

Jogador australiano de râguebi pode ser banido por comentário homofóbico

Peter Cziborra

Israel Folau, uma figura do râguebi australiano, pode não voltar a jogar pelo seu país por proferir um comentário anti-gay.

Depois de utilizar as redes sociais para defender as suas opiniões homofóbicas, as entidades principais do râguebi australiano ponderam banir o jogador, uma vez que não partilham dos mesmos ideais, muito pelo contrário.

"Atenção: bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, ateus e ladrões, o inferno espera por vocês!", escreveu o jogador numa publicação no Instagram, o que indignou as entidades principais do râguebi australiano e do país.

PJ Browne

Não foi a primeira vez que Israel Folau utilizou esta plataforma para defender ideias idênticas, mas agora a ação não sairá impune, uma vez que até o primeiro-ministro australiano demonstrou a sua insatisfação relativamente ao sucedido. "Os comentários do Israel foram insensíveis e, quando se é uma figura pública, tem de se estar consciente e ser sensível em relação aos outros australianos", disse Scott Morrison em declarações à BBC.

Rugby Australia e New South Wales Rugby Union, órgãos que regulam o râguebi australiano, reuniram-se com o jogador de forma a mostrarem a sua posição, e não tencionam voltar atrás com a sua intenção, ou seja, a de banir o jogador, impossibilitando-o de jogar no país, e pelo país. "A nossa posição não mudará.", apontaram.

"O Israel Folau falhou com a cultura inclusiva da nossa instituição", demonstrou, desapontado, o presidente da comissão australiana de râguebi.

O atleta australiano, um dos melhores jogadores da seleção dos wallabies, como são conhecidos, dando alusão aos cangurus, pretende "honrar o seu contrato", como indicou um representante da associação australiana de jogadores de râguebi, mas a posição dos órgãos institucionais poderá impedi-lo.