Desporto

Valência adverte para possível ilegalidade de mudanças na Supertaça de Espanha

Mosa'ab Elshamy

A equipa que vai participar na final da Taça do Rei, frente ao Barcelona, espera que os novos modelos da competição, propostos pela Federação, não a prejudiquem.

O Valência advertiu esta sexta-feira a federação espanhola de futebol (RFEF) para "a possível ilicitude da alteração das bases da competição na época atual", na sequência das discussões sobre um novo modelo e calendarização para a Supertaça de Espanha.

O Valência apurou-se para a final da Taça do Rei, que vai ser disputada em 25 de maio, frente ao FC Barcelona, o que iria permitir à formação do Valência disputar a Supertaça com o clube catalão, caso conquiste o título de campeão.

A RFEF comunicou a sua intenção de alterar o formato da próxima edição da Supertaça e incluir o terceiro e quarto classificados, casos de Real Madrid e Atlético de Madrid, disputando-se, ainda, uma 'final four', na Arábia Saudita.

De acordo com os regulamentos da RFEF, jogam na Supertaça de Espanha "os clubes que se sagraram campeões da Liga espanhola e da Taça do Rei na temporada anterior. Se um clube vencer ambas as competições, a competição disputa-se entre o campeão e o vice-campeão da Taça do Rei".

No caso de as mudanças serem aprovadas pela RFEF, o clube espanhol anunciou que vai avançar com "ações legais correspondentes, em defesa dos seus direitos e interesses legítimos".

O Valência recordou o organismo federativo que o sistema de competição da Supertaça se baseia nos resultados obtidos na época anterior à realização da competição, pelo que, caso as alterações sejam aprovadas, devem ter efeito a partir da temporada 2019/20.

Lusa