Desporto

Vários atletas dos Boston Red Sox recusam convite de Donald Trump

Jeff Haynes

Atletas afro-americanos e latinos da equipa recusaram o convite para ir à Casa Branca.

Para celebrar a vitória no campeonato norte-americano de beisebol, os campeões Boston Red Sox visitam esta quinta-feira a Casa Branca, num encontro que ainda não aconteceu, mas já está envolto em polémica. Em causa está a recusa em ir de quase todos os atletas afro-americanos e latinos.

Pelo menos 10 jogadores e o treinador da equipa vão faltar ao encontro. Em contraste, os outros jogadores que aceitaram o convite de Donald Trump são quase todos brancos, à exceção de um cubano-americano.

Segundo a BBC, a divisão, no entanto, não está a afetar a equipa. "Estamos num bom lugar", confessou o treinador, Alex Cora, citado pela BBC.

O presidente dos Red Sox, Sam Kennedy, vai estar presente na cerimónia e, em reação ao caso, disse apoiar e respeitar a decisão do treinador.

Visitar a Casa Branca é uma tradição para as equipas norte-americanas que vençam os campeonatos, mas esta não é a primeira vez que um encontro do género está envolto em polémica.

No ano passado, o Presidente norte-americano cancelou a visita dos campeões da Super Bowl, depois da maior parte dos jogadores recusarem participar no encontro. Em 2017, Donald Trump desconvidou os Golden State Warriors por razões semelhantes.