Desporto

Thierry Neuville e navegador levados ao hospital após despiste no Rali do Chile

Reporter Images

Neuville capotou o seu Hyundai na segunda das seis especiais previstas, após embater num morro de terra ao quilómetro 13 do troço de Maria Las Cruces.

O belga Thierry Neuville (Hyundai i20) abandonou este sábado o Rali do Chile, sexta prova do campeonato do mundo, depois de sofrer um aparatoso acidente que obrigou o piloto e o navegador a serem transportados ao hospital.

Depois de ter vencido a 'especial' de abertura do segundo dia de prova, em Rio Lia, Neuville capotou o seu Hyundai na segunda das seis especiais previstas, após embater num morro de terra ao quilómetro 13 do troço de Maria Las Cruces.

"O carro saiu largo num gancho e acabou por embater num morro do lado esquerdo da pista, capotando várias vezes", explicou a equipa, em comunicado.

O piloto, que liderava o campeonato à partida do Rali do Chile, foi transportado de helicóptero ao hospital de Concepción, onde exames complementares de diagnóstico despistaram a existência de qualquer fratura, acrescentou a equipa.

Também o co-piloto, o belga Nicolas Gilsoul, foi aconselhado a ir ao hospital, por precaução.

O facto de ter sido um acidente "a grande velocidade impede a equipa de regressar à prova" chilena, lê-se, ainda, no mesmo comunicado.

O regresso de Thierry Neuville à competição deverá acontecer na próxima ronda, o Rali de Portugal, de 30 de maio a 02 de junho.

Após três 'especiais' disputadas, o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris) mantém a liderança da prova, com 34,6 segundos de vantagem sobre o francês Sébastien Ogier (Citroën C3).

Lusa