Desporto

Mourinho diz que final da Champions opõe duas equipas convictas na vitória

VALDRIN XHEMAJ

A final da Liga dos Campeões entre Tottenham e Liverpool realiza-se no sábado, no Estádio Wanda Metropolitano, em Madrid.

O treinador português José Mourinho antevê que Liverpool e Tottenham vão enfrentar-se na final da Liga dos Campeões de futebol, no sábado, convictos de que vão vencer, depois das surpreendentes reviravoltas nas meias-finais.

Em entrevista emitida hoje pelo canal televisivo Eleven Sports, o treinador campeão da Europa em 2003/04, pelo FC Porto, e em 2009/10, pelo Inter Milão, escusou-se a apontar um favorito para a final de Madrid, enaltecendo a "maneira absolutamente incrível" como lá chegaram.

"Eu acho que o Liverpool, depois de ter ganhado ao FC Barcelona, deve ter sentido: 'nós vamos ganhar a final'. O Tottenham, que ganha ao [Manchester] City no minuto 90+7, depois de um golo que é anulado no VAR (...). De certeza que o Tottenham também está a pensar: 'depois daquilo que nos aconteceu nos quartos de final e na meia-final, nós somos imbatíveis'", defendeu.

O Liverpool chegou ao encontro decisivo após vencer em casa por 4-0 o FC Barcelona, depois de uma derrota por 3-0 em Espanha, enquanto o Tottenham, derrotado em Londres pelo Ajax, por 1-0, venceu em Amesterdão, por 3-2, após ter chegado ao intervalo com uma desvantagem de 2-0.

"Neste momento, chegam os dois lá quase como titãs completamente convencidos de que vão destruir o seu adversário. Eu acho que esta final tem tudo para ser uma final com duas equipas completamente convencidas de que a taça é sua", frisou.

A final de sábado vai ser a primeira desde 2013 sem a presença do português Cristiano Ronaldo ou o argentino Lionel Messi, assinalando a "frustração para todos aqueles que gostam de futebol" de nunca se ter proporcionado um "duelo de titãs" no encontro decisivo da competição.


"Esteve quase muitas vezes, mas nunca aconteceu. Eu pensava sempre que a acontecer ia ser uma grande injustiça para com eles, no sentido em que tudo estaria centrado neles e que um ia sair agarrado à taça das orelhas grandes e o outro ia sair de cabeça baixa (...). Se calhar foi bom que nunca tivesse acontecido. Pode acontecer ainda. Estão os dois em clubes que querem ganhar. Eles próprios não escondem que querem ganhar. Obviamente que pode acontecer. Estou perfeitamente a ver o Cristiano, com os seus 34, a jogar ao mais alto nível o tempo que ele quiser", sublinhou.

Mourinho elogiou ainda a campanha "imaculada" do FC Porto na Liga dos Campeões, na qual foi eliminado pelo finalista Liverpool, nos quartos de final, e, quando instado a comparar o Benfica ao Ajax, realçou que só com "tempo de maturação da primeira equipa" será possível que os 'encarnados' desenvolvam ambições europeias.

Lusa

  • Palestinianos boicotam cimeira organizada pelos EUA no Bahrein
    2:50
  • André Rieu fez um vídeo para os fãs portugueses
    0:38