Desporto

GoFundMe encerra página de jogador australiano de râguebi por comentários homofóbicos

Peter Cziborra

Israel Folau pretendia angariar fundos para processar o organismo que rege o râguebi australiano.

A GoFundMe, uma plataforma digital que permite aos seus utilizadores angariar fundos para as mais diversas causas, encerrou a página criada por Israel Folau, ícone do râguebi australiano, que tinha como objetivo recolher donativos para um processo legal contra a Rugby Australia (RA) - Federação Australiana -, por não ir ao encontro dos ideais defendidos pelo jogador.

O caso remonta do mês de abril, quando Folau utilizou as redes sociais para partilhar um comentário onde dizia que "o inferno esperava pelos homossexuais", o que levou a RA a terminar o contrato com o jogador, banindo-o da modalidade no país, o que o impede de representar os Wallabies (seleção nacional australiana) e o seu clube.

Atenção: bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, ateus e ladrões, o inferno espera por vocês!

Atenção: bêbados, homossexuais, adúlteros, mentirosos, ateus e ladrões, o inferno espera por vocês!

PJ Browne

O jogador, que considera a sua expulsão "ilegal", elaborou um vídeo onde pedia o apoio financeiro do público para que, através de um processo judicial, pudesse lutar pela "liberdade religiosa e de expressão".

O caso não passou despercebido aos administradores da plataforma digital, que garantem estar "totalmente comprometidos com a luta pela igualdade das pessoas LGBT e por um ambiente inclusivo", como avança o site da BBC, o que os levou a encerrarem a página criada pelo australiano, uma vez que "não toleram a promoção da discriminação e da exclusão".

Foram feitos donativos no valor de 530 mil dólares (cerca de 470 mil euros), montante que será reembolsado pela GoFundMe.