Desporto

Brasil "penou" antes de vencer o Paraguai nos penáltis

Ueslei Marcelino/ Reuters

O apuramento decidiu-se no desempate por penáltis, com Willian, Marquinhos, Coutinho e Gabriel Jesus a marcarem para o Brasil e Almirón, Valdez e Rojas para os paraguaios

O anfitrião Brasil "penou" quinta-feira uma imensidão para garantir um lugar nas meias-finais da Copa América em futebol, apenas conseguindo derrubar o Paraguai nos penáltis (4-3), para 'vingar' 2011 e 2015, depois de 90 minutos sem golos.

Em Porto Alegre, os paraguaios resistiram de forma 'heroica', com grande organização defensiva e enorme espírito de sacrifício, sobretudo depois de, aos 58 minutos, ficarem reduzidos a 10 unidades, mas acabaram por cair na 'lotaria'.

No desempate, Gustavo Gómez falhou logo o primeiro pontapé, depois, com 3-3, Roberto Firmino atirou ao lado, mas, no seguinte, o ex-benfiquista Derlis González, que já falhara um castigo máximo face à Argentina, fez o mesmo, cabendo a Gabriel Jesus, que, por seu lado, tinha falhado contra o Peru, apurar o Brasil.

Os 'canarinhos', que em 2011 (0-2) e 2015 (3-4) tinham caído nos penáltis perante os paraguaios nos 'quartos', foram desta vez mais felizes e ficam à espera do vencedor do embate entre a Argentina e a Venezuela, que se defrontam hoje.

Os paraguaios, que chegaram aos 'quartos' sem qualquer triunfo (dois empates e uma derrota), até fizeram as primeiras ameaças, por Derlis e Hernan Pérez, mas o primeiro remate de perigo foi de Firmino, aos quatro minutos, à figura de Roberto Fernández.

Depois de uns minutos iniciais animados, o encontro acalmou e só voltou a ter emoção aos 23 minutos, numa perda de bola de Sánchez desaproveitada por Firmino, e, depois, aos 29, com Derlis a testar Alisson, após grande passe de Hernan Pérez.Até ao intervalo, destaque apenas para uma ação de Coutinho, que, aos 40 minutos, já sem grande ângulo para marcar, rematou para defesa atenta do guarda-redes paraguaio.

Para a segunda parte, o Brasil entrou com o ex-portista Alex Sandro em vez de Filipe Luís, mas o jogo só mudou aos 58, quando o árbitro chileno Roberto Tobar expulsou Balbuena, por falta sobre Firmino, isolado por Gabriel Jesus.

Numa primeira fase, ainda foi marcado um penálti, mas, após consultado o VAR, foi transformado em livre, na meia lua, que Dani Alves bateu, ao lado do poste direito, aos 60 minutos.Com mais um jogador, o Brasil instalou-se junto à área dos paraguaios e foi criando oportunidades: Arthur atirou para boa defesa de Fernández, aos 70 minutos, e, aos 74, Coutinho e Gabriel Jesus falharam excelente ocasiões, após jogada de Everton.Firmino, aos 75 e 88 minutos, Everton, aos 76 e 90+6, o suplente Willian, aos 90, e Coutinho, aos 90+7, poderiam ter dado o triunfo ao Brasil no tempo regulamentar, mas não foram eficazes.

Por seu lado, o Paraguai ainda conseguiu assustar, quando, aos 90+3 minutos, o 'incansável' Derlis conduziu um contra-ataque e serviu Escobar, que só logrou ganhar um canto, face a uma defesa brasileira que somou o quarto jogo seguido sem sofrer golos.

O apuramento decidiu-se no desempate por penáltis, com Willian, Marquinhos, Coutinho e Gabriel Jesus a faturaram para o Brasil e Almirón, Valdez e Rojas para os paraguaios. Falharam o 'canarinho' Firmino e os paraguaios Gustavo Gomes e Derlis.

Depois do quarto lugar no Mundial de 2014, que organizaram e incluiu um 1-7 com a Alemanha, nas 'meias' e um 0-3 com a Holanda, no jogo do 'bronze', o Brasil está, assim, pela 30.ª no 'top 4' da prova e na corrida pelo nono título e quinto em outras tantas edições caseiras, depois de 1919, 1922, 1949 e 1989.

Lusa

  • Boris Johnson foi alvo de críticas e elogios
    2:35