Desporto

Patrícia Mamona foi sexta no triplo da final da Liga Diamante

JEAN-CHRISTOPHE BOTT

A prova foi ganha pela jamaicana Shanieka Ricketts.

Patrícia Mamona classificou-se esta quinta-feira em sexto lugar no triplo salto da final da Liga Diamante, que está a decorrer em Zurique, Suíça, ao conseguir um salto de 14,24 metros.

A prova foi ganha, com surpresa, pela jamaicana Shanieka Ricketts, que no último ensaio melhorou o seu recorde pessoal para 14,93 e assim superou a favorita Yulimar Rojas, da Venezuela, que desta feita se ficou pelos 14,74.

Boas marcas, também, para a cubana Liagdamis Povea (14,49), a norte-americana Keturah Orji (14,43) e a grega Paraskevi Papachristou (14,33) garantias claras de que o concurso no Mundial de Doha, no próximo mês de outubro, vai ser de alto nível.

Para Mamona, uma das três portuguesas com mínimos para o Mundial - as outras duas são Susana Costa e Evelise Veiga -, tratou-se de um excelente 'teste', atendendo a que vinha de lesão e tinha a pior marca da época entre as oito concorrentes.

Conseguiu ainda 14,05 noutro ensaio, além de quatro nulos, denotando alguns problemas a nível de chamada.

Relativamente à 'corrida' para o Mundial, regista-se a subida de Ricketts a segunda melhor do ano, à frente da colombiana Caterina Ibarguen (14,89) e somente atrás de Rojas (15,11), a campeã em título.

Há mais sete triplo saltadoras acima dos 14,50, aparecendo um pouco mais abaixo, na tabela, Patrícia Mamona (14,44), Susana Costa (14,43) e Evelise Veiga (14,32).

Lusa