Desporto

Atleta transexual falha competição porque colegas não a querem no balneário

Twitter Hannah Mouncey

Hannah não vai poder disputar o Mundial de andebol no Japão.

A australiana transexual Hannah Mouncey descobriu que não vai participar no Mundial de Andebol no Japão depois das colegas de equipa terem vetado a sua presença, por não a quererem nos balneários femininos.

A jovem estreou-se na equipa de andebol aos 23 anos, quando ainda era Callum Mouncey, e participou no Mundial na categoria masculina. Um ano depois, decidiu fazer a transição de sexo, aspirando poder vir a competir nos campeonatos femininos.

Seis anos depois, a mulher de 30 anos esperava poder participar no Mundial feminino, que começou no fim de semana passado no Japão, mas um veto das colegas de equipa tirou-lhe essa possibilidade.

“(…) Meia dúzia de jogadoras queixaram-se que não me queriam a usar os balneários antes ou depois dos treinos e dos jogos. A razão que me deram para não ter sido convocada foi uma suposta má forma física, mas a própria treinadora reconheceu que esse não era o motivo real. Passei todos os exames físicos” contou Hannah ao El País.

A Federação Australiana de Andebol reagiu ao caso, negando que o afastamento da atleta tenha sido motivado pelo facto de ser transexual.

“Há um comité de seleção e posso confirmar, enquanto presidente desse órgão, que a questão dos balneários não fez parte das discussões”, afirmou Bronwyn Thompson ao jornal espanhol, acrescentando que o caso está a ser analisado pela Federação.

"Enviei um e-mail para a Hannah quando vi um tweet dela depois da convocatória ter sido tornada pública, mas ela não respondeu. Também tinha o direito de recorrer da decisão, mas não o fez” explicou Thompson.

Entretanto, a atleta transexual explicou que não sabia que podia recorrer, mas que seria desnecessário porque não quer fazer parte de uma equipa que não a aceita.