Desporto

Marega recorre às redes sociais para criticar árbitros após insultos racistas

MANUEL FERNANDO ARAÚJO

"Agradeço aos árbitros por não me defenderem e por me terem dado um cartão amarelo porque defendo minha cor da pele."

O avançado maliano do FC Porto Marega criticou este domingo a equipa de arbitragem que o penalizou após ter sido alvo de cânticos racistas, na visita ao Vitória de Guimarães, da 21.ª jornada da I Liga de futebol.

Numa publicação na sua conta oficial na rede social Instagram, Marega dirigiu-se aos adeptos como "idiotas", contestando ainda o comportamento da equipa de arbitragem, liderada por Luís Godinho.

Instagram

"E também agradeço aos árbitros por não me defenderem e por terem me dado um cartão amarelo porque defendo minha cor da pele. Espero nunca mais encontrá-lo em um campo de futebol! Você é uma vergonha!", escreveu o maliano.

O avançado do FC Porto pediu para ser substituído, ao minuto 71 do jogo da 21.ª jornada da I Liga, por cânticos racistas dos adeptos da formação vimaranense, numa altura em que os 'dragões' venciam por 2-1, resultado com que terminaria o encontro.

Depois de pedir a substituição, Marega apontou para as bancadas do recinto vimaranense, com os polegares para baixo, numa situação que originou uma interrupção de cerca de cinco minutos.

FC Porto fala num dos momentos baixos da história recente do futebol

Através de um comunicado, o FC Porto condenou os insultos racistas a Marega, considerando-os como um "dos momentos baixos da história recente do futebol português".

"O FC Porto repudia e condena veementemente os comportamentos racistas desta tarde, que constituem um dos momentos baixos da história recente do futebol português e terão de ser devidamente penalizados", lê-se num comunicado do FC Porto.

MANUEL FERNANDO ARAÚJO

Presidente do Vitória de Guimarães diz que não ouviu cânticos racistas

O presidente de Vitória de Guimarães diz que não se apercebeu de qualquer atitude racista durante com o jogo. Miguel Pinto Lisboa lembra ainda uma "atitude parecida" de Marega quando jogava no Vitória SC.

As reações no mundo do futebol

Fernando Gomes e a Federação Portuguesa de Futebol, Liga de Clubes, Benfica, Sporting e o treinador Silas, então entre aqueles que reagiram à situação.

Também o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença, assinalou que os passos dados pelo organismo na luta contra a violência no desporto integram o combate ao racismo.

"Temos a clara noção de que os valores do futebol não são compatíveis com o que se passou na noite de hoje no estádio do Vitória Sport Clube. É importante também afirmar que a grandeza da instituição Vitória Sport Clube não deve ser confundida, em momento algum, com a atitude de uma pequena minoria que não representa esta grande instituição. Estes atos envergonham o futebol e a dignidade humana", sublinhou.

As reações políticas

Da parte do Governo, o secretário de Estado da Juventude e Desporto considerou que o incidente intolerável e inaceitável, assegurando que as autoridades estão a identificar os responsáveis, a fim de serem punidos.

Catarina Martins, do Bloco de Esquerda, Francisco Rodrigues dos Santos, do CDS, ou João Cotrim Figueiredo, do Iniciativa Liberal, foram algumas das figuras políticas que reagiram ao caso.

Veja também: