Desporto

Nova regra no râguebi. Fazer a bola tocar no poste deixa de contar como ensaio

Russell Cheyne

Decisão visa proteger os jogadores de possíveis lesões.

Fazer a bola tocar no poste ou na sua proteção deixa de contar como ensaio no râguebi, anunciou esta terça-feira a federação internacional World Rugby, indicando que a decisão, com "efeito imediato", visa proteger os jogadores de possíveis lesões.

Até aqui, um jogador podia obter um ensaio (5 pontos) ao pressionar a bola no chão dentro da área de validação de ensaio do adversário ou, em alternativa, fazendo-o num dos postes ou nas suas proteções, o que tem dificultado o trabalho das equipas que defendem.

"Com os defesas obrigados a estar atrás da linha de meta e a forma e tamanho das proteções dos postes a aumentar por razões de segurança, tornou-se cada vez mais difícil defender legalmente esta zona. Nalguns casos extremos, as proteções são arrancadas ou levantadas pela equipa que defende, deixando os postes expostos e aumentando o risco de lesões", justificou a World Rugby através de um comunicado.

A pequena alteração à Lei 8 foi aprovada pelo conselho da World Rugby, numa reunião por videoconferência, no seguimento de uma recomendação do comité internacional e dos especialistas do Grupo de Revisão de Leis da federação internacional da modalidade.

"A nossa missão é tornar o jogo tão simples, seguro e agradável de jogar quanto possível. Esta alteração à lei é um reflexo dessa missão", considerou o presidente da World Rugby, Bill Beaumont, após aquela que é uma das primeiras medidas do mandato para o qual foi reeleito em 03 de maio.