Desporto

Sebastian Vettel deixa a Ferrari no final da temporada

Edgar Su

Equipa italiana de Fórmula 1 não anunciou o sucessor do piloto alemão.

O alemão Sebastian Vettel vai deixar a Ferrari no final da temporada, anunciou a equipa italiana de Fórmula 1, que não especificou o nome do sucessor.

"Foi uma decisão tomada por acordo mútuo entre nós e Sebastian e os dois lados consideramos que seria do seu interesse. Não foi uma decisão fácil tendo em conta o valor de Sebastian como piloto e como pessoa ", disse o chefe de equipa da Ferrari, Mattia Binotto, citado no comunicado de imprensa.

Binotto salienta que Sebastian Vettel "já faz parte da história da escuderia, com 14 grandes prémios conquistados, é o terceiro piloto mais bem sucedido da equipa e também o que mais acumulou pontos".

"Nestes cinco anos, terminou três vezes entre os três primeiros do campeonato, contribuindo significativamente para a presença constante da equipa nos três primeiros da classificação dos construtores", refere.

"Em nome da Ferrari, quero agradecer a Sebastian o seu profissionalismo e qualidades humanas durante estes cinco anos, nos quais compartilhamos tantos grandes momentos. Ainda não conseguimos conquistar um título mundial juntos, o que seria o quinto para ele, mas acreditamos que ainda podemos aproveitar ao máximo esta temporada incomum de 2020", conclui Binotto.

Sebastian Vettel, por seu lado, explicou que o seu relacionamento com a Ferrari terminará no final de 2020 e disse que "para obter os melhores resultados possíveis neste desporto, é vital que todas as partes trabalhem em perfeita harmonia".

"A equipa e eu percebemos que não há mais um desejo comum de permanecer juntos além do final desta temporada e os assuntos financeiros não tiveram nenhum peso nesta decisão conjunta. Não acho que seja assim que se tome certas decisões e nunca será", disse.

Citado pela agência espanhola Efe, Vettel diz ainda: "A Ferrari ocupa um lugar especial na Fórmula 1 e espero que tenha todo o sucesso que merece. Por isso, quero agradecer a toda a família Ferrari e, acima de tudo, aos seus apoiantes em todo o mundo pelo apoio que me deram ao longo dos anos. O meu objetivo é terminar a temporada com a Ferrari na esperança de compartilhar bons momentos, para acrescentar a tudo o que desfrutamos até agora".

Na temporada passada ocorreram momentos de tensão entre o alemão e o monegasco Charles Leclerc, que venceu duas corridas, contra uma de Vettel, que não foi além do quinto lugar no Mundial, um lugar abaixo do companheiro de equipa, que, em dezembro, renovou contrato com a Ferrari até 2024.

"Foi uma honra incrível ter sido teu companheiro de equipa. Tivemos alguns momentos de tensão na pista. Alguns muito bons e outros que não terminaram como nenhum de nós queria, mas houve sempre respeito, mesmo que não fosse percebido por quem estava de fora. Nunca aprendi tanto como contigo como companheiro de equipa. Obrigado por tudo Seb", escreveu Leclerc, na sua conta no Twitter.

Sebastian Vettel, de 32 anos, chegou à Ferrari em 2015 para suceder ao espanhol Fernando Alonso, com a missão de reconquistar um título que escapa à equipa do 'cavalinho rampante' desde 2007, quando o finlandês Kimi Räikkonen se sagrou campeão do mundo. O último cetro de construtores remonta a 2008.

A edição de 2020 do Mundial de Fórmula 1 ainda não iniciou, devido à pandemia de Covid-19, estando prevista a inauguração do 'circo' em 5 de julho, sem público, na Áustria, com o primeiro de 12 Grandes Prémios de uma temporada encurtada devido ao novo coronavírus.