Desporto

Árbitro sueco punido por comentário racista a jogador

Reuters Staff

Revelação pública do guarda-redes levou a Federação sueca a abrir um inquérito e o próprio árbitro a admitir os factos, ainda que alegando tratar-se de um mal-entendido.

A Federação sueca de futebol puniu esta sexta-feira um árbitro com a suspensão até final da época por causa de um comentário racista a Ali Keita, guarda-redes do Ostersunds, que compete no escalão principal.

O comité disciplinar da Federação deu como provado que Martin Strömbergsson, árbitro de 43 anos, com experiência internacional, se virou para Keita e disse-lhe "volta para a baliza para que te atirem bananas".

"Martin garante que não tinha nenhuma intenção racista quando disse isso. Não temos motivos para duvidar disso, mas entendemos que é uma expressão muito infeliz e, como é evidente, pode ser insultuosa. Depois do que aconteceu, pensamos que não é adequado que volte a apitar no que resta da época", pode ler-se no comunicado divulgado pelo comité disciplinar da Federação.

Liga sueca termina mais tarde por causa da pandemia

A Liga sueca iniciou-se há algumas semanas, vai na quinta jornada e terminará a 6 de dezembro de 2020, dois meses depois do que é habitual por causa da pandemia do novo coronavírus.

Foi o próprio jogador, Ali Keita, a revelar há algumas semanas num programa de rádio sobre futebol que, durante um jogo na época passada, Strömbergsson lhe disse: "Cala-te e volta para a tua baliza para que te atirem bananas".

Esta revelação pública de Keita levou a Federação a abrir um inquérito e o próprio árbitro a admitir os factos, ainda que alegando tratar-se de um mal-entendido.

"Dizer ao guarda-redes para voltar para a jaula para que te atirem bananas é uma expressão que uso como brincadeira e que não tem qualquer associação à cor da pele. Errei, mas quero reiterar que nada tem a ver com o facto de Aly [Keita] ter a pele escura", explicou Strömbergsson através de um comunicado, no qual fez saber que tinha pedido desculpas ao jogador após o jogo e que não terá problema algum em voltar a fazê-lo.

No entanto, as explicações não parecem ter convencido Keita, que contestou a versão e as intenções de Strömbergsson: "Ele disse que era uma frase retórica, mas acho que talvez ele estivesse a tentar safar-se. Sei muito bem o que ele disse e houve outro jogador que também ouviu".