Desporto

Espargaró explica colisão com Miguel Oliveira no GP da Áustria

CHRISTIAN BRUNA

Os dois pilotos tiveram de abandonar a prova.

O espanhol Pol Espargaró (KTM) culpou este domingo um "erro da equipa e de todos", na falta de pneus intermédios traseiros novos, num Grande Prémio da Áustria em que colidiu com Miguel Oliveira (KTM).

Os dois pilotos abandonaram a prova, após o incidente, a 10 voltas do fim, quando o português seguia no sexto posto.

"Foi erro meu, erro da equipa, erro de todos, porque não esperávamos que aparecesse uma bandeira vermelha nesta corrida, e apareceu", assinalou o espanhol, após o final.

Espargaró lamentou o incidente, que custou à KTM a perda dos dois pilotos, numa prova em que, afirmou, a equipa estava a ser "a mais rápida" antes de trocar de pneus para uns usados, após a bandeira vermelha.

"Como na República Checa, tínhamos a melhor mota, e creio que hoje também a tínhamos. Aconteceu o que aconteceu. (...) Éramos candidatos à vitória, agora tenho é ânsia pelo próximo fim de semana", atirou, referindo-se à quinta prova do Mundial, que volta a decorrer em Spielberg.

Por seu lado, Oliveira considerou que foi "um resultado difícil" apesar de ter demonstrado "bastante velocidade".

"Acho que podíamos ter feito um bom resultado para a equipa. É uma pena este 'não-resultado' mas teremos uma nova oportunidade na próxima semana, pelo que já estamos a pensar nisso", concluiu.

Em declarações reproduzidas pela assessoria de imprensa da equipa Tech3, pela qual alinha o piloto de Almada, Miguel Oliveira explicou que estava a aproveitar um erro de Espargaró.

"O Pol estava a ter dificuldades nas travagens e vi que ele estava a sair largo em algumas curvas. Na curva quatro reparei que ele saiu muito largo mesmo, pelo que tentei ir por dentro [da curva]. Normalmente, quando um piloto alarga a trajetória, quem vem atrás tenta tirar vantagem disso, mas ele regressou muito depressa [à trajetória] e colidimos", declarou o português.

O piloto da Tech3 assegurou que "não havia hipótese de ter evitado a colisão".

Com este abandono, o português perdeu duas posições na classificação de pilotos, ?caindo' para o 14.º lugar, com 18 pontos, contra os 67 do líder, o francês Fabio Quartararo (Yamaha).