Desporto

Bayern Munique procura 11.ª final na Liga dos Campeões

Manu Fernandez

Vitória por 8-2 frente ao Barcelona dá favoritismo à equipa alemã.

Os alemães do Bayern Munique são veteranos nas meias-finais da Liga dos Campeões de futebol e procuram, em Lisboa, alcançar a 11.ª final, enquanto Leipzig, Paris Saint-Germain e Lyon vão estrear-se nesta fase.

A inédia final a oito da Liga dos Campeões, decidida em Lisboa em eliminatórias a uma mão, devido à pandemia de Covid-19, transformou as meias-finais numa cimeira franco-germânica, na segunda vez na história sem equipas espanholas, inglesas ou italianas.

Tal só ocorreu uma vez, em 1990/91, quando os sérvios do Estrela Vermelha conquistaram o título, depois de as meias terem sido disputadas por Marselha, Spartak Moscovo e Bayern, sendo notada, sobretudo, das equipas espanholas, presentes ininterruptamente nesta fase desde 2007/08 (Manchester United, AC Milan. Chelsea e Liverpool).

A goleada imposta ao FC Barcelona (8-2), nos quartos, e o historial, com 20 presenças nas meias, fazem do Bayern o emblema mais consagrado nesta fase, somando cinco títulos europeus, em 1974, 1975, 1976, 2001 e 2013, e outras tantas finais perdidas, em 1982, 1987, 1999, 2010 e 2012.

Champions: Bayern imparável vence um Barcelona irreconhecível

O Lyon vai estar pela segunda vez na antecâmara da final da Champions, e, tal como em 2009/10 frente aos bávaros, que, então, eliminaram a equipa francesa com um acumulado de 4-0 (1-0 e 3-0) nos dois jogos.

O Paris Saint-Germain também só por uma vez esteve presente nas meias-finais, há 25 anos, tendo, na altura, sido afastado do jogo decisivo pelos italianos do AC Milan (1-0 e 2-0).

Em ambos os casos, os carrascos das equipas francesas perderam as finais, com o Bayern a ser derrotado pelos italianos do Inter Milão, comandado por José Mourinho, em 2010, e os rossoneri a perderem diante dos holandeses do Ajax, em 1995.

Apesar de esta ser a segunda presença nas meias, esta é a primeira vez que duas equipas francesas coincidem nesta fase da prova.

O Leipzig, rival dos parisienses, é um emblema com apenas 11 anos de história e que está pela primeira vez numa fase tão avançada das competições europeias, depois de ter caído nos quartos de final da Liga Europa de 2017/18, época em que se estreou na Champions.

O cruzamento perfeito entre nações nas meias só ocorreu uma vez, em 2013, então com confrontos entre Alemanha e Espanha (Bayern-FC Barcelona e Borussia Dortmund-Real Madrid). Na altura, avançaram as duas equipas alemãs e, na final, ganhou o Bayern (2-1).

Essa foi a única final entre equipas alemãs na competição, que já foi decidida em sete ocasiões em embates entre clubes do mesmo país (Espanha três vezes, Inglaterra duas, Itália uma e Alemanha outra), a última das quais na época passada com o duelo entre Liverpool e Tottenham.

Entre os treinadores, o francês Rudi Garcia, do Lyon, é a exceção no domínio alemão, uma vez que Hans Dieter Flick dirige o Bayern, Julian Nagelsmann orienta o Leipzig e Thomas Tuchel é o timoneiro do Paris Saint-Germain.

  • 15:42