Desporto

Estoril acolhe etapa final do Mundial de Superbikes

Action Images

Esta será a segunda corrida do campeonato disputada em Portugal.

O Campeonato do Mundo de Superbikes vai terminar no Estoril, em 18 de outubro, em substituição da corrida de Misano, em Itália, anunciou hoje a Federação Internacional de Motociclismo (FIM).

"O calendário revisto do campeonato conta com um segundo evento em Portugal e o regresso do Estoril ao Mundial de motociclismo de velocidade", lê-se no sítio oficial da competição na Internet.

O Mundial de Superbikes arrancou em 1 de março, em Phillip Island, na Austrália, tendo estado interrompido, devido à pandemia de Covid-19, até 2 de agosto, quando foi retomado em Jerez de La Frontera, em Espanha.

A terceira corrida foi disputada no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, em 9 de agosto, pelo que Portugal vai receber "dois eventos do Mundial pela primeira vez na história", de acordo com a FIM.

A etapa do Estoril vai ser a oitava corrida da época, entre 16 e 18 de outubro, encerrando a temporada, no regresso ao circuito cascalense, que já recebeu a competição de motas derivadas das de série - as de MotoGP também estão limitadas a 1.000 cc, mas são protótipos - em 1988 e 1993 e o Mundial de MotoGP entre 2000 e 2012.

"Estou orgulhoso por ter sido possível juntar uma segunda prova em Portugal e por ver o Mundial de Superbikes regressar ao circuito do Estoril, que já tinha acolhido este campeonato tão competitivo no ano da fundação, em 1988, e depois em 1993", afirmou o presidente da FIM, o português José Viegas.

O responsável pelo circuito do Estoril, Jaime Andrez, partilhou o entusiasmo, ambicionando que "este evento contribua para a divulgação desta modalidade em 2020 e nos próximos anos".

Presença de público ainda não está decidida

"A inclusão de uma segunda etapa do calendário em Portugal é muito importante para o crescimento das Superbikes na Península Ibérica e, especialmente, em Portugal. Vai adicionar um desafio ao paddock, cuja maioria não conhece esta pista, conferindo uma dinâmica extra para o campeonato", referiu Gregorio Lavilla, o diretor-executivo da competição.

De acordo com a organização do campeonato, a presença de público na competição "ainda não está decidida", mas será definida a tempo, mediante os protocolos sanitários em vigor.

Após três corridas, o Mundial de Superbikes é liderado pelo britânico Jonathan Rea (Kawasaki), pentacampeão mundial, com 136 pontos, mais quatro do que o compatriota Scott Redding (Ducati).

Na sequência das alterações nos calendários devido à Covid-19, Portugal, com o circuito de Portimão, já tinha entrado nos campeonatos de Fórmula 1, em 25 de outubro, e de MotoGP, em 22 de novembro.

Veja também:

  • 2:34