Desporto

Seleção recebe Croácia sem Modric e Rakitic

Matt Dunham

Renato Sanches, um dos jogadores portugueses com mais ritmo competitivo neste momento, também não vai participar no jogo devido a lesão.

Portugal inicia no sábado a defesa do título da Liga das Nações de futebol frente à Croácia, equipa que é atualmente vice-campeã mundial, mas que chega ao Porto sem as suas duas principais estrelas.

Os médios Luka Modric, capitão, e Ivan Rakitic pediram dispensa dos trabalhos da seleção croata neste mês de setembro e vão falhar o embate do Estádio do Dragão, o que acaba por ser uma boa notícia para o selecionador português Fernando Santos.

No regresso ao palco da conquista da Liga das Nações, Portugal promete iniciar a defesa do troféu praticamente na máxima força, apesar de, entretanto, ter perdido Renato Sanches, por lesão.

O jogador do Lille era candidato à titularidade no meio-campo da seleção nacional, por ter mais ritmo dos que os restantes companheiros de posição (o campeonato francês já arrancou), mas foi obrigado a abandonar os trabalhos.

Por seu lado, o capitão Cristiano Ronaldo, que na última edição falhou a fase de grupos devido a questões pessoais, esteve ausente nos últimos dois treinos na Cidade do Futebol, devido a um problema num dedo do pé direito, mas deverá estar em condições de defrontar os croatas.

Jogadores estão em diferentes fases de ritmo competitivo

Neste momento, o maior adversário da seleção portuguesa promete ser o nível físico dos 24 jogadores convocados por Fernando Santos, já que todos estão em fases bem diferentes da temporada, devido à revolução causada no futebol pela Covid-19.

Ronaldo chega à seleção nacional com apenas uma semana de treinos de pré-temporada na Juventus, enquanto outros ainda estavam em período de férias, como João Félix, Bernardo Silva, João Cancelo, Nelson Semedo e Anthony Lopes, que disputaram recentemente a fase final da Liga das Campeões, em Lisboa.

José Fonte, que é companheiro de equipa de Renato Sanches no Lille, é o único que já disputou jogos oficiais (foi titular e esteve a tempo inteiro nas duas primeiras jornadas em França) e é quase certo que seja titular no centro da defesa lusa.

Dos estreantes absolutos, o guarda-redes Rui Silva dificilmente terá a sua primeira internacionalização AA no jogo de sábado, enquanto Francisco Trincão, recentemente transferido do Sporting de Braga para o FC Barcelona, poderá entrar no leque de surpresas do selecionador nacional.

Ronaldo pode chegar aos 100 golos

Além do início da defesa da Liga das Nações, o jogo no Dragão, que não terá adeptos nas bancadas devido às restrições impostas na luta ao novo coronavírus, poderá entrar na história como o encontro em que Cristiano Ronaldo chegou aos 100 golos pela sua seleção, no mesmo palco em que fez o seu primeiro, em 2004, na derrota por 2-1 com a Grécia, no arranque do Europeu.

Em toda a história do futebol mundial, apenas Ali Daei alcançou a marca dos 100, quando marcou 109 golos ao serviço do Irão, entre 1993 e 2006. Ronaldo tem atualmente 99 golos marcados.

Mesmo sem Modric e Rakitic, a Croácia promete ter argumentos para dificultar e muito a tarefa de Portugal, com Perisic (Bayern Munique), Rebic (AC Milan) e Kovacic (Chelsea) a poderem dar nas vistas no Estádio do Dragão.

Com Zlatko Dalic no comando, o responsável pelo segundo lugar no Mundial2018, na Rússia, a Croácia fez uma boa campanha de qualificação para o Euro2020, tendo vencido o Grupo E à frente de País de Gales, Eslováquia, Hungria e Azerbaijão, respetivamente.

Neste percurso, os croatas sofreram apenas uma derrota, por 2-1 na Hungria, e concederam dois empates, ambos fora com País de Gales (1-1) e Azerbaijão (1-1).

Jogo está marcado para sábado às 19:45

O Portugal-Croácia está agendado para sábado, às 19:45. No mesmo dia e à mesma hora, a Suécia recebe a França, no outro duelo da primeira jornada do Grupo 3.

Em 8 de setembro, Portugal desloca-se a Solna, nos arredores de Estocolmo, para defrontar os suecos, na segunda ronda.

A seleção nacional ainda não efetuou qualquer jogo em 2020, devido à Covid-19. O último encontro aconteceu em 17 de novembro do ano passado, no triunfo por 2-0 no Luxemburgo, que valeu a qualificação para a fase final do Euro2020, que, entretanto, foi adiado para 2021, devido à pandemia.