Desporto

Arsenal quebra jejum de 14 anos e ganha em casa do Manchester United

Shaun Botterill / POOL

O Arsenal subiu provisoriamente ao oitavo lugar da Liga inglesa.

O Arsenal quebrou este domingo um enguiço de 14 anos sem vencer o Manchester United em Old Trafford, impondo-se em casa do rival por 1-0, à sétima jornada da Liga inglesa de futebol, agravando a sua crise.

O único golo da partida foi apontado pelo avançado gabonês Pierre-Emerick Aubameyang, aos 69 minutos, na conversão de uma grande penalidade a castigar falta de Pogba sobre Bellerín.

O Arsenal subiu provisoriamente ao oitavo lugar, com os mesmos 12 pontos do quinto, o Chelsea, enquanto o Manchester United é 15.º, com somente sete pontos, embora menos um jogo: o Liverpool lidera isolado, com 16.

O último triunfo do Arsenal em casa do seu rival ocorreu em 2006, quando Cristiano Ronaldo era ainda jogador dos 'red devils', na altura liderado por Alex Ferguson, enquanto os londrinos contavam com o francês Arsène Wenger.

O resultado justifica-se uma vez que os 'gunners' foram a melhor equipa em boa parte do encontro, no qual poderiam ter chegado ao intervalo já na frente, não fosse um remate de Willian, aos 39, ter batido na trave.

Bruno Fernandes era impotente para contrariar uma equipa que poucas oportunidades concedia e foi substituído aos 75 minutos, enquanto Cédric não entrou nas opções de Mikel Arteta.

O melhor que o Machester United fez foi já aos 85 minutos, quando uma tentativa de corte de Elneny foi ao rosto do guarda-redes Leno e depois ao poste, gorando-se o empate.

O Everton, de André Gomes, perdeu por 2-1 na visita ao Newcastle e caiu para o trio de segundos classificados, a três pontos do Liverpool.

Callum Wilson, aos 56 minutos, de penálti, e aos 84, apontou os golos dos anfitriões - Dominic Calvert-Lewin, aos 90+1, reduziu --, que permitem ao Newcastle subir provisoriamente ao trio de nonos classificados, com 11 pontos.

O Everton, que não ganha há três jogos e perdeu os dois últimos, mantém os 13 pontos, a par do Wolverhampton de Nuno Espírito Santo e do Southampton, que ganhou por 4-3 na visita ao Aston Villa.

O Southampton esteve mesmo a golear por 4-0, mas permitiu recuperação até aos 4-3, com os dois últimos tentos sofridos já nos descontos.

Ainda hoje, o Tottenham, de José Mourinho, é anfitrião do Brighton e, em caso de triunfo, isola-se no segundo lugar, com 14 pontos.

No sábado, o Liverpool deu a volta ao West Ham, ganhando em casa por 2-1, com o tento decisivo apontado por Diogo Jota, aos 85 minutos.