Desporto

Campeonato do mundo de Fórmula 1 com número recorde de corridas e uma estreia

POOL New

Arranca em 21 de março, em Melbourne, na Austrália.

O campeonato do mundo de Fórmula 1 de 2021 vai contar com 23 corridas, um número recorde, incluindo a estreia da Arábia Saudita, anunciou esta terça-feira a organização.

A temporada do 'Grande Circo', que este ano contou com uma prova em Portugal, devido às alterações do calendário motivadas pela pandemia de covid-19, arranca em 21 de março, em Melbourne, na Austrália, e termina em 05 de dezembro, em Abu Dhabi.

De acordo com o calendário provisório, o Brasil mantém uma etapa, no circuito de Interlagos, em São Paulo, em detrimento do de Deodoro, no Rio de Janeiro, ao contrário do Vietname, cujo Grande Prémio foi colocado em dúvida depois da detenção por corrupção do antigo presidente da câmara de Hanoi.

Bahrain, China, Espanha, Mónaco, Azerbaijão, Canadá, França, Áustria, Reino Unido, Hungria, Bélgica, Países Baixos, Itália, Rússia, Singapura, Japão, Estados Unidos e México são os outros países que vão acolher provas do principal Mundial de automobilismo de velocidade, cuja calendarização deixou em aberto o local da realização da quarta etapa, marcada para 25 de abril.

Depois de uma época em que as 22 corridas previstas - o atual recorde é de 21 provas -- foram reduzidas a 17, na Europa, na Rússia e no Golfo Pérsico, levando à passagem pelo Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, em 25 de outubro, a Fórmula 1 procura retomar a programação pré-pandemia.

"Os nossos anfitriões estão confiantes na retoma das corridas em total segurança, convencidos de que os procedimentos implementados oferecem um certo regresso à normalidade", lê-se no comunicado da Fórmula 1, admitindo, também, a previsão do regresso dos espetadores aos circuitos.

Entre os destaques do calendário para 2021 estão, além da estreia da Arábia Saudita, o 33.º país a acolher a Fórmula 1, na 21.ª e penúltima etapa, em 28 de novembro, a ausência do Vietname, cuja prova ocupava a vaga de 25 de abril, e o regresso dos Países Baixos, em 05 de setembro, depois de uma ausência desde 1985.

Este calendário vai ser submetido a aprovação pelo conselho mundial da Federação Internacional do Automóvel (FIA), cuja próxima reunião está marcada para 16 de dezembro.