Desporto

Futebolistas estão a atingir o "limite da carga de trabalho", avisa Manuel Neuer

Acumular das competições, motivado pela pandemia de covid-19, apontado como causa da saturação saturação física.

O selecionador e o capitão da seleção da Alemanha consideram esta terça-feira que os futebolistas de alta competição estão a atingir a saturação física com o acumular das competições, motivado pela pandemia de covid-19.

"Estamos no limite da carga de trabalho. Nunca tínhamos vivido uma temporada como esta e espero que não se repita", resumiu o guarda-redes do Bayern de Munique, de 34 anos e profissional desde 2006, em entrevista ao site Sportbuzzer.

Já Joachim Löw disse, por sua vez, que "já esperava" a atual vaga de lesões dos futebolistas, recordando a acumulação de jogos europeus com os campeonatos nacionais e numa altura em que ainda "só foram disputados dois meses nesta temporada".

"Os problemas vão piorar. Se nós, treinadores, não formos razoáveis, teremos um grande problema no próximo ano", perspetivou.

Por isso, deixou um desejo em forma de repto: "Espero que os responsáveis pelos calendários pensem".

Para não piorar a situação, Löw vai deixar boa parte dos habituais titulares de fora do particular de quarta-feira com a República Checa, no qual apresentará uma segunda linha de forma a não desgastar ainda mais os seus pupilos para os desafios com Ucrânia e Espanha, para a Liga das Nações.

Neuer entende que, a este ritmo, "alguns exercícios de treino são simplesmente impossíveis" de realizar, recordando que, depois dos jogos, os atletas fazem "um pouco de recuperação, depois um pouco de tática, um último apronto antes de nova partida e já se deve jogar novamente".

Ainda assim, o guarda-redes recorda que os jogadores profissionais não se podem queixar muito quando em comparação com os do futebol amador e outros desportos, bem mais afetados pela pandemia da covid-19.