Desporto

Tenista Daniil Medvedev é o novo campeão das ATP Finals

Paul Childs

O atleta russo entrou para a história ao vencer os três primeiros jogadores da hierarquia mundial na mesma edição da competição.

O tenista russo Daniil Medvedev conquistou este domingo o título mais importante da carreira, ao impor-se ao austríaco Dominic Thiem, em três 'sets', para tornar-se no novo campeão das ATP Finals.

Na O2 Arena de Londres, o número quatro mundial conseguiu uma reviravolta na final, vencendo Thiem, terceiro do 'ranking' ATP, com os parciais de 4-6, 7-6 (7-2) e 6-4, em duas horas e 43 minutos.

Com o triunfo deste domingo, o russo, de 24 anos, entrou na história das ATP Finals ao tornar-se no primeiro tenista a vencer os três primeiros jogadores da hierarquia mundial na mesma edição da competição (derrotou o líder Novak Djokovic na fase de 'round robin' e o número dois mundial, Rafael Nadal, na meia-final).

Medvedev é também o primeiro jogador a fazer um caminho 100% vitorioso rumo ao título depois de ter perdido os três encontros no ano de estreia (2019), sucedendo ao grego Stefanos Tsitsipas no palmarés do torneio, que teve seis vencedores diferentes nos últimos seis anos.

Na sua segunda presença na O2 Arena, o número quatro mundial negou o cetro a Thiem pelo segundo ano consecutivo e 'vingou-se' da derrota sofrida frente ao austríaco, que viria a sagrar-se campeão, nas meias-finais do Open dos Estados Unidos.

"Foi uma das minhas melhores vitórias, contra um fantástico jogador. Parabéns pelo que já atingiste na tua carreira, o teu nome já está na história do ténis. [...] Espero que tenhamos muitos mais embates em grandes ocasiões como esta", declarou o vencedor ainda no 'court'.

No ano de despedida das ATP Finals da O2 Arena de Londres, Medvedev converteu-se também no segundo russo a conquistar o título, sucedendo a Nikolay Davydenko, que se coroou campeão em 2009, precisamente no ano em que a competição que reúne os oito melhores tenistas da temporada 'aterrou' na capital britânica.

A consistência exibida pelo vencedor ao longo do último mês, no qual não perdeu qualquer encontro (10-0) e ainda triunfou no Masters 1.000 de Paris, foi a chave para o desfecho da final, um resultado que deixou Thiem "desapontando, mas ao mesmo tempo orgulhoso" da sua performance ao longo da semana.

"Daniil realmente mereceu, fez um excelente encontro. Parabéns. Foi outro grande ano, e um extraordinário mês de novembro, com o título em Paris e aqui", reconheceu o 'derrotado', que sai de Londres com a consolação de ter-se tornado no segundo jogador a conseguir pelo menos cinco triunfos frente ao denominado 'Big 3' -- Djkovic, Rafael Nadal e Roger Federer -, juntando-se ao britânico Andy Murray nessa exclusiva lista.