Desporto

Treinador do Arsenal pede revisão de lei de assistência aos jogadores após choques de cabeça

JOHN WALTON

Arteta deu como exemplo o choque de cabeças protagonizado, no domingo, por David Luiz e Raul Jimenéz.

O treinador de futebol do Arsenal, Mikel Arteta, defendeu esta quarta-feira a necessidade de rever as leis sobre a assistência médica após lesões na cabeça durante os encontros, admitindo que, por vezes, é difícil tomar decisões imediatas sobre substituições.

Dando como exemplo o choque de cabeças protagonizado, no domingo, por David Luiz e Raul Jimenéz, que teve de ser operado a uma fratura no crânio, Arteta admitiu a possibilidade de existir uma substituição temporária.

"Às vezes é preciso tomar uma decisão num minuto quando alguém está a sangrar após uma concussão. Talvez seja o momento de pensarmos em dar um pouco mais de tempo a essas pessoas [responsáveis médicos] e usar, por exemplo, uma substituição temporária", afirmou o técnico.

Arteta explicou que após o choque com o avançado do Wolverhampton Raul Jimenéz, que foi transportado para o hospital após ter sido assistido no relvado durante 10 minutos, David Luiz continuou em campo, por decisão da equipa médica.

John Walton / POOL

"O nosso médico tem vasta experiência, não só no futebol, mas também no râguebi, e sabe exatamente o que fazer. Realizou todos os testes e seguiu os protocolos, ficámos muito à vontade para ele continuar a jogar, mas a verdade é que foi preciso tomar uma decisão rápida sobre alguém que estava a sangrar", afirmou.

O técnico espanhol garantiu que o central brasileiro, que já passou pelo Benfica, está bem, e afirmou que se o golpe sofrido na cabeça continuar a cicatrizar normalmente o jogador poderá ser opção para o encontro de domingo com o Tottenham, de José Mourinho, que lidera a liga inglesa.

Após o choque, ocorrido no início da partida, David Luiz jogou até ao intervalo com um adesivo no golpe e uma ligadura na cabeça, sendo substituído no início do segundo tempo por Rob Holding.

Depois de ter sido assistido no relvado pelas equipas médicas de ambos os clubes, o avançado Raul Jimenéz, que também já passou pelo Benfica, foi hospitalizado e operado a uma fratura no crânio.

Em comunicado divulgado na segunda-feira, o Wolverhampton, clube orientado pelo português Nuno Espírito Santo, garantiu que o jogador estava bem e ficaria sob observação durante alguns dias.

No jogo com o Arsenal, que os 'Wolves' venceram por 2-1, o avançado mexicano foi substituído pelo jovem português Fábio Silva, contratado ao FC Porto por 40 milhões de euros.