Desporto

Hulk despede-se do Shanghai SIPG e irá seguir a sua "trajetória"

Ibrahem Alomari

O antigo jogador do FC Porto destaca as "inúmeras conquistas" ao serviço da equipa chinesa.

O futebolista internacional brasileiro Hulk despediu-se esta segunda-feira do Shanghai SIPG, equipa chinesa treinada pelo português Vítor Pereira, na qual ingressou em 2016, afirmando que vai seguir a sua "trajetória", mas sem revelar pistas sobre o futuro profissional.

"Hoje [segunda-feira], um dia tão importante quanto o que me apresentei, dia de despedir-me do Shanghai SIPG, equipa que me acolheu com muito carinho", escreveu o avançado na rede social Instagram, no mesmo dia em que a equipa foi afastada da Liga dos Campeões asiática, ao perder nos oitavos de final frente aos japoneses do Vissel Kobe (2-0).

Instagram

O antigo jogador do FC Porto, de 34 anos, destaca as "inúmeras conquistas, como a Superliga e a Supertaça ao serviço dos chineses, mas também os momentos de superação, muita união e vontade de vencer".

Hulk, que pelo Shanghai SIPG anotou 76 golos em 143 jogos, salienta que irá seguir a sua "trajetória, com uma bagagem profissional" da qual se orgulha, mas sem revelar onde pretende dar continuidade à carreira.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia