Desporto

Dois adeptos russos condenados a prisão por agressões a britânico no Euro 2016

Robert Pratta

Os dois russos ficam ainda proibidos de regressar a França.

Dois adeptos russos foram condenados esta segunda-feira por um tribunal francês a dez e três anos de prisão por terem agredido um cidadão britânico em Marselha (sul) durante o Campeonato Europeu de Futebol em 2016 (Euro 2016) em França.

Acusados de "violência armada em grupo, que levou a uma doença permanente" de um adepto britânico, Pavel Kosov, condenado a 10 anos de prisão, e Mikhail Ivkin, estão detidos em França desde março 2018.

Ataque deixou adeptos "gravemente incapacitado"

Os dois condenados atacaram Andrew Bache, 55 anos, durante o Euro 2016 em junho desse ano.

O filho de Bache, Harry, representou o pai durante o julgamento.

O advogado de Bache, Olivier Rosato, salientou que o ataque deixou o seu cliente "gravemente incapacitado", razão pela qual não consegue regressar a Marselha.

"É uma sentença que deixa a família satisfeita. [Os familiares da vítima] queriam uma sentença mais severa para Kosov porque foi o primeiro a esmurrar, por trás, Andrew Bache, levando-o a bater com a cabeça no chão, de granito", sublinhou Rosado à agência noticiosa Associated Press (AP).

O advogado da vítima lembrou que os dois adeptos russos ficarão proibidos de regressar a França assim que cumprirem as respetivas sentenças.

Testemunhas do incidente afirmaram terem visto Bache a ser apanhado por 'hooligans' e a ser agredido com "três ou quatro murros violentos na cabeça", mesmo quando estava no chão.

Os desacatos na zona do Porto Antigo de Marselha duraram vários dias, antes e depois do jogo entre Inglaterra e Rússia.

A polícia disparou gás lacrimogéneo e canhões de água contra os grupos de adeptos rivais que se confrontavam peça cidade, mas a violência continuou e fez várias dezenas de feridos, segundo as autoridades.

  • 1:16