Desporto

Sporting vai avançar com despedimento coletivo

Rafael Marchante

Decisão prende-se com a necessidade de reduzir custos.

O Sporting vai avançar com um despedimento coletivo que vai afetar duas dezenas de funcionários.

A decisão tomada pela direção de Frederico Varandas prende-se com a necessidade de baixar os custos com o pessoal, para fazer face à crise provocada pela pandemia.

Um dos funcionários em questão é o assessor de imprensa da equipa principal do clube, Paulo Cintrão.

Os visados foram chamados por correio eletrónico para se apresentarem esta quarta-feira em Alvalade.

POOL New

Entre 16 de abril e 15 de junho, então em consequência da suspensão das atividades desportivas devido à pandemia, 95% dos funcionários do "universo leonino", ou seja, incluindo clube e SAD, estiveram em lay-off.

Na altura, o recurso ao lay-off teve como objetivo reduzir os custos com o pessoal em 40% durante a paragem da atividade, e seguiu-se ao acordo com os futebolistas para uma redução salarial de 40% em abril, maio e junho e ao 'corte' para metade dos vencimentos dos administradores da SAD leonina durante esses três meses.

No Relatório e Contas da época 2019/20, a SAD do Sporting registou um resultado líquido positivo de cerca de 12,5 milhões de euros (ME), prevendo, no mesmo documento, um impacto negativo de 3,7 ME devido à pandemia.

Rafael Marchante