Desporto

Relatório sobre acidente de Tiger Woods revela que seguia em excesso de velocidade

John Minchillo/ AP

Golfista seguia a cerca de 140km/hora.

O golfista profissional Tiger Woods seguia a cerca de 140 quilómetros por hora, quase o dobro do limite de velocidade permitido na estrada em que sofreu o acidente de automóvel, em Los Angeles, e que o levou a ficar no hospital quase um mês.

O acidente a 23 de fevereiro foi causado pelo excesso de velocidade e pela perda de controlo do volante, admitiu a polícia que investigou o caso. O atleta não vai ser acusado por condução perigosa. Esta é o terceiro acidente rodoviário de Tiger Woods em 11 anos.

"A principal causa para esta colisão foi a condução acima do limite de velocidade de segurança para as condições da estrada e a perda de controlo na curva", disse o agente Alex Villanueva, numa conferência de imprensa.

Tiger Woods estava a conduzir a cerca de 140 quilómetros por hora numa estrada onde o limite era de 72, de acordo com a polícia, citada pela agência Associated Press. O acidente não causou feridos, para além do golfista, e mais nenhum veículo esteve envolvido.

As autoridades inspecionam o carro do jogador de golfe profissional Tiger Woods após um acidente de enquanto seguia para Los Angeles

As autoridades inspecionam o carro do jogador de golfe profissional Tiger Woods após um acidente de enquanto seguia para Los Angeles

Gene Blevins

DR

Não há evidências de que Tiger Woods tentou travar durante o acidente e, na conferência de imprensa, os investigadores adiantam que o golfista pode ter pisado no acelerador em pânico. Estava a usar cinto de segurança na altura e os airbags do carro dispararam.

Na altura, Tiger Woods disse às autoridades que não tinha tomado medicamentos, nem consumido álcool, antes do acidente. Perante a falta de evidências de incapacidade ou distração na condução, as autoridades não fizeram um exame de alcoolemia.

Os investigadores acederam ao gravador do veículo, que confirmou a velocidade a que seguia na altura do acidente.

Tiger Woods está a recuperar em casa

O golfista teve alta hospitalar quase um mês depois do aparatoso acidente.

O carro onde seguia despistou-se e capotou várias vezes, até parar numa valeta. O atleta foi socorrido e transportado para o hospital em estado grave.

Tiger Woods teve de ser operado de urgência às pernas, devido a lesões provocadas pelo acidente.

Depois de três semanas internado, recorreu às redes sociais para agradecer o apoio que recebeu e deixar uma mensagem à equipa médica que o tratou.

  • Regresso ao futuro

    Opinião

    "Queremos assegurar que os novos líderes estão unidos por um conjunto de valores que torna claro que a liderança não é sobre ego" (David Simas, Presidente da Fundação Obama)

    Germano Almeida