Desporto

FC Porto com tarefa complicada para chegar às meias-finais da Liga dos Campeões

JOSE COELHO

Dragões defrontam o Chelsea na segunda mão dos quartos com uma desvantagem de dois golos.

O FC Porto tem pela frente na terça-feira uma tarefa muito complicada para atingir as meias-finais da Liga dos Campeões em futebol, ao defrontar o Chelsea na segunda mão dos 'quartos' com uma desvantagem de dois golos.

Numa inusitada eliminatória disputada em exclusivo no Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha, os 'dragões' começaram muito mal, ao perderem na quarta-feira por 2-0, teoricamente em casa, culpa dos golos de Mount (32 minutos) e Chilwell (85).

Face a este resultado, os 'azuis e brancos', que só foram semi-finalistas da principal prova europeia em 1986/87, 1993/94 e 2003/04, só seguem em frente conseguido uma série de registos sem 'eco' na sua história europeia, entre eles ultrapassar uma eliminatória após perderem a primeira mão por mais de um golo.

Nos registos dos portistas, também não se encontram triunfos fora face a conjuntos ingleses -- se bem que este só o seja no 'papel' -, ou vitórias sobre o Chelsea por mais de um golo (só duas, em nove jogos, e por 2-1, em 2004/05 e 2016/17).

A formação campeã nacional também não venceu qualquer dos últimos seis duelos a eliminar com clubes ingleses, face aos quais só superou três de 13 confrontos, pelo que a formação de Sérgio Conceição tem quase tudo contra si.

Nem tudo são, porém, contrariedades para o treinador portista, que já não tem baixas por castigo, depois de Sérgio Oliveira e Taremi 'limparem' os seus na primeira mão, e tem a vantagem de não ter de disputar a segunda mão a Stamford Bridge.

A juntar a isso, o FC Porto terá também percebido que o Chelsea está longe de ser um adversário inacessível ou inultrapassável, depois de uma primeira mão em que os 'dragões' perderam, sobretudo, por erros próprios, na origem dos dois golos.

As falhas de Zaidu, no primeiro tento, ao deixar escapar Mount, e de Corona, no segundo, ao perder de forma incrível a bola para Chilwell, foram os 'pecados' dos portistas, que, globalmente, até conseguiram equilibrar o encontro.

O resultado é, porém, muito pesado e deixa o FC Porto obrigado a marcar, pelo menos dois golos, tarefa que não se afigura fácil, face a um conjunto que -- exceção a um estranho 2-5 com o West Brom -- tem estado impecável defensivamente na 'era' Thomas Tuchel.

A receita será, assim, não voltar a cometer erros crassos e ter grande eficácia ofensiva, num jogo para o qual não se espera qualquer 'improvisação' por parte de Sérgio Conceição no que respeita à equipa inicial.

Sérgio Oliveira e Taremi deverão ser as únicas novidades, provavelmente para os lugares de Grujic e Luis Díaz, que poderão ser relegados para o banco.

No sábado, nos jogos do campeonato a meio da eliminatória, os dois clubes venceram fora, os 'azuis e brancos' face ao Tondela, por 2-0, para solidificar o segundo lugar da I Liga, e os 'blues' com o Cristal Palace, por 4-1, saltando, à condição, para o 'milionário' quarto lugar da Premier League.

O encontro entre o Chelsea e o FC Porto, da segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões em futebol, realiza-se na terça-feira, pelas 21:00 locais (20:00 em Lisboa), no Estádio Rámon Sánchez Pizjuán, em Sevilha, casa emprestada dos ingleses.